Pesquisar este blog

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

CALEIDOSCÓPIO - DIAS BONANÇOSOS

DIAS BONANÇOSOS
Na semana passada, graças a Deus, eu e minha filha Maria Goretti passamos dias muito felizes. No dia 7, à noite, interrompemos a viagem que tinha destino final o Festuris de Gramado e paramos em Porto Alegre, onde o colega-irmão de fé Carlos Casais e a filha Carla já nos estavam esperando no Aeroporto Salgado Filho. Lá paramos para rever a terra maior dos gaúchos e, principalmente, abraçar e colocar as conversas em dia com as conceituadas jornalistas Jurema Josefa e Neneca Campos, ambas figuras de prol na divulgação do turismo nacional, principalmente de sua terra. No dia 8, houve o encontro com as diletas colegas no famoso restaurante Chalé, da Praça XV de Novembro. Foram horas de bons "bate-papos" sobre o turismo brasileiro e, sem dúvida, a respeito da vida associativa na Abrajet, também no que diz respeito aos objetivos da Confraria de Jornalistas de Turismo, na qual, com o Casais, pretendemos unir alguns colegas na prática de um jornalismo fraterno, ético e que realmente promova mais a outrora chamada “indústria sem chaminé”. Prosseguindo o nosso périplo, no dia seguinte, em confortável ônibus, dirigimo-nos a para o objetivo primeiro da nossa viagem, que era participar de um dos maiores eventos de turismo de negócios da América do Sul - o Festival Internacional de Turismo de Gramado. Engraçado, após ida de anos seguidos ao Festuris, parecia que a Terra das Hortênsias era um paraíso não conhecido. Verde, florida, clima frio, com um casario europeu que não expressa a cultura peculiar das moradias da maior parte do território brasileiro, logo de primeira a cidade surpreendeu e encantou. Primeira obrigação cumprida, que era o recebimento das credenciais no Serra Park, fomos nos alojar no nosso conhecido e aconchegante Hotel Vovó Carolina, na Borges de Medeiros, lá encontrando firme e forte, trabalhando, nos altos dos seus 87 anos, o patriarca Octavio Rossi, pai da Marta Rossi, a estrela maior do Festival Internacional, ao lado do filho Marcus e de Eduardo Zorzanello, filho da saudosa Silvia. As duas empresárias, através da firma Rossi & Zorzanello Empreendimentos, foram as vitoriosas idealizadoras do notável acontecimento turístico brasileiro. Daí em diante, até o final da estada, a satisfação foi total. As andanças pela multicolorida e charmosa cidade da Serra Gaúcha, muitas e proveitosas, preencheram os momentos Quem não se sente leve e feliz ao passear e usufruir da culinária e dos vinhos na Rua Coberta? Quem não gosta de passear pela cidade, visitando a expressiva Catedral e os arredores do centro urbano, com as vias ornamentadas pelo verde?  As luzes multicores e Papai Noel de todos os tamanhos e formas marcando as festas natalinas, com casas e mansões por todos os lados? Quem não se surpreende com o vai e vem de famílias quase sempre conduzindo seus sorridentes gurís? Os dias e as noites em Gramado realmente prendem quem lá chega. Se tudo isto mais uma vez me comoveu, para minha filha Goretti foi a felicidade maior, pois ali estava pela vez primeira. Quanto aos momentos no Festuris, estes também mais uma vez superaram as expectativas. Programação cumprida à risca, tanto no Palácio dos Festivais, onde se realizaram a abertura do evento, em noite engalanada, e as palestras, como no Serra Park, local em que se desenvolveu a grande feira de negócios. Muitas emoções vivemos, principalmente ao rever velhos amigos jornalistas. Nestas ocasiões, nos veio à mente o Salmo 32: “Oh, como é bom e agradável para irmãos unidos viverem juntos...”  Acrescento, principalmente em locais mágicos como Gramado.  

EFEITOS DO HUB - ESTRATÉGIAS PARA PROMOVER O CEARÁ NA FRANÇA

Vinicius Lummertz, presidente da Embratur, Paulo Campos,
 embaixador do Brasil em Paris, e Arialdo Pinho,
secretário de Turismo do CE
Com o objetivo de traçar estratégias de promoção do Ceará na França e de impulsionar a divulgação dos novos voos diretos da Air France e KLM, o secretário do Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, se reuniu na manhã da terça-feira última (14) com Paulo Campos, embaixador do Brasil em Paris, Caio Renault, conselheiro da Embaixada Brasileira na França, e Vinicius Lummertz, presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur).
Entre as ações definidas no plano de trabalho, o aumento dos investimentos em publicidade e promoção do destino na França. “Além da publicidade em si, que precisa ser reforçada porque agora temos voos diretos de Paris e Amsterdã, vamos participar de mais feiras do setor, além de captar mais eventos para públicos específicos”, destaca o secretário Arialdo Pinho.
A estratégia é apostar nos roteiros regionais por meio de aviões menores. “Temos pelo menos umas 10 praias excelentes para trabalhar com esse público europeu. Para isso, queremos continuar investindo em estradas, estrutura e acesso à internet nesses destinos. Os aeroportos de Jericoacoara e Aracati são fundamentais nesse processo também”, complementa o secretário Arialdo.
Com o hub, o Aeroporto Internacional Pinto Martins passará a receber 50 voos diários da GOL, sendo 29 voos diários que já estão em operação e 21 novos voos diários. Além dos voos domésticos, o centro de conexões oferecerá a partir de maio cinco voos do Grupo Air France-KLM por semana. Três destas viagens terão como destino Amsterdã, operados pela KLM, e dois à cidade de Paris, operados pela Joon, nova empresa da Air France.
CONTATOS -   Na quarta-feira (15), o secretário Arialdo Pinho cumpriu extensa agenda com a imprensa francesa e se reunir com Christian Mantei, diretor-geral da ATOUT FRANCE, agência de desenvolvimento turístico da França, para trocar experiências sobre o modelo de captação de turistas que os franceses desenvolvem. Também participou de um workshop sobre o Ceará com operadores e empresários convidados.

MARANGUAPE VIVE A TEMPORADA DE HUMOR

Maranguape, na região Metropolitana de Fortaleza, está novamente transformada na capital do riso com o 9º Festival Nacional de Humor, que começou ontem e seguirá até amanhã, 18. Nos três dias acontecem shows na Arena Chico Anysio, na Praça Capistrano de Abreu, com a apresentação de grandes atrações de humor locais e nacionais. Entre eles estão Tirulipa, André Lucas, Ciro Santos, João Cláudio Moreno, Iran Delmar, Dinah Moraes, Fei que Dói, Marmita, Rapadura, Carlinhos Maia e Henrique Vidal.
Os shows na Praça Capistrano de Abreu estão acontecendo à noite, a partir das 19h, mas há programação mais cedo. Pela manhã, das 9h às 11h, tem Humor na Feira na Rodoviária e no Mercado Público, com os humoristas Fei que Dói e Marmita. O festival roda a cidade com o Circuito do Riso, às 9h e às 15h, levando humor aos bairros, escolas e praças da cidade. A Casa do Chico também recebe o Festival de Humor, com Oficina de Percussão às 14h e cineminha às 16h na Sessão do Riso.
Para convidar a população para os shows da noite, grupos de teatro participam do Cortejo do Humor que desfila pelas ruas do Centro a partir das 18 horas. Grupos Acordes, Bagagem, Cia. Camarim de Teatro, Garajal, Tambores do Chico e alunos das Oficinas de Dança e Teatro da FITEC participam do desfile. Além de toda essa programação, uma Feira de Artesanato e Gastronomia incrementa o Festival, ocupando as Praças Capistrano de Abreu e Francisco Colares a partir das 17h.
PRÉ-FESTIVAL – Nos três dias que antecederam o Festival, os humoristas Rapadura e Seu Isaias, que é imitador de personagens de Chico Anysio, fizeram shows nos distritos de Jubaia (segunda-feira), Lagoa do Juvenal (terça-feira) e, no feriado (quarta-feira), seguiram para Serra do Lagedo., com apresentações à noite, inclusive com esquetes infantis.

A ALMA CIGANA E MOURISCA NA PLASTICIDADE DO FLAMENCO

O FLAMENCO EMANA DA AGITADA AFIRMAÇÃO - Uma confluência de culturas gerou ao mundo uma das mais expressivas demonstrações da arte cênica: o FLAMENCO. Em todo o espaço que ocupa inteiro a leste da Península Ibérica, confronte a Portugal, a Espanha guarda entre as suas mais belas e legítimas atrações esse misto de música e dança, de acordes vibrantes, meneios sutis e elegantes de todo o corpo, até o agitado movimento dos pés a sonorizar os tantos tablados onde se exibem.
Nunca raro os movimentos, diria até, “dengosamente sutis” das mãos dos bailarinos dão o contraponto a batida nervosa do dedilhar na guitarra exuberante. O FLAMENCO projeta-se tanto na articulação dos corpos quanto na execução fantástica e extremamente sonora das guitarras “flamejantes”.
ORIGEM DE MÚLTIPLAS NACIONALIDADES -  Na realidade, o FLAMENCO tem a sua origem identificada em manifestações das culturas cigana e mourisca, mas com forte influência árabe e judaica, segundo os estudos que o identificam no contexto cultural do universo. Na fixação e contestualização do seu surgimento e desenvolvimento na própria Espanha, a região da Andaluzia é onde mais se afirma a consagração do FLAMENCO.
Em verdade, essa expressão decantada da alma musical que pontilha nas noites ibéricas, a par do festejado aplauso que marca o sucesso de sua existência para o mundo, obteve o reconhecimento universal através da decisão, em 2010, pela Organização das Nações Unidas, via UNESCO, como “Patrimônio Cultural e Imaterial da Humanidade”. Esse título constitui o reconhecimento da sua excepcional importância para o mundo.
EVOLUÇÃO DO CANTO, A SONORIDADE DEDILHADA, ATÉ AS PALMAS - No início, o FLAMENCO se constituía tão somente da interpretação vocal dos tons organizados nas composições. Aos poucos outros elementos foram se juntando, atraídos pela força da inspiração. Assim que se agregaram as cordas fremidas dos violões ou guitarras. Depois as agitadas marcações das palmas. Veio, então, o sapateado que dá “voz” fremente aos tablados. Seguido da dança meneada e extremamente elegante, que compatibiliza a articulação de braços e mãos a movimentação das indumentárias muito características.
Vale lembrar que todas essas virtudes valem para os atores masculinos e femininos, uma vez que homens e mulheres alternam-se ou se mesclam nessa evolução sincopada. Da mesma sorte como se deve evidenciar que as evoluções ocorrem em apresentações de números individuais ou coletivos.
Na nervosa articulação das mãos, um “instrumento” aliou-se ao conjunto dos atributos, para se consagrar definitivamente como o próprio símbolo dessa dança, mais que nacional da Espanha, porque universal diante da sua importância: a castanhola. Na evolução do FLAMENCO, a castanhola passou a integrar definitivamente o conjunto de apetrechos destinados a sonorizar a apresentação. E se alternando com as palmas nervosas a segurar o ritmo.
A MÚSICA É REFLEXO DA MISTURA DE INTENÇÕES - A música Flamenca, além de tudo, reflete o estado da alma, como um espírito desesperado, uma luta, a esperança, o orgulho e a própria festa noturna que materializa. Para os leigos, não é fácil a identificação. Mas o FLAMENCO subfragmenta-se em três categorias, a saber: o JONDO, que é a sua forma mais tradicional e que significa profundo, denso, ou pesado; o CHICO, que são todas as formas do espírito festeiro com as “bulerias”, “rumbas”, “tangos” e “alegrás”; e o INTERMÉDIO, que se encontra entre as duas categorias anteriores.
É de se ater, também, de que, aos instrumentos guitarra, violões e castanholas, junta-se um outro muito característico do FLAMENCO, que é o “cajon”, uma caixa de madeira que, da mesma sorte que as castanholas, ocupa-se da percussão.
A ARTE DO CANTO E DO BAILADO -  Hoje, são muitos os nomes que, na Espanha e no mundo, são exaltados como o “top” da excelência do FLAMENCO. Mas a sua maior expressão, como instrumentista, sem dúvidas, é o consagrado PACO DE LUCIA, que corre o mundo a exibir a sua apurada qualificação, seja na manipulação da guitarra flamenca Jondo, da guitarra clássica e mesmo da contemporânea.
Mas, em Madrid, são tantas as casas onde o puro e sofisticado FLAMENCO é exibido, tais o Café de Chinitas, Las Carboneras, Tablao Flamenco Las Tablas, Taberna Flamenco El Cortijo, Corral de la Moraria, Tablao Flamenco La Quimera, La Cueva de Lola, dentre uma infinidade.  
E a noite madrilena é, por isto, mais rica.

FALTA DE EDUCAÇÃO NOS VOOS

Antonio Jose de Oliveira
Presidente da Abrajet CE
Não é a primeira vez que constatamos falta de educação, nos voos, com destino a vários Estados do Brasil, por parte de pessoas (adolescentes, jovens e adultos de ambos os sexos), no tocante à condução de suas bagagens, quando estão à procura dos assentos no interior da aeronave.Semana passada, fomos a Gramado, para participarmos a convite da CEO Marta Rossi, para representar a Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo – Abrajet-Ceará – acompanhado do confrade abrajetiano José Carlos de Araujo, e de sua filha Gorete, no 29º Festuris (Feira Internacional de Turismo), na cidade de Gramado, considerado o maior evento, no Turismo de Negócios da América Latina, com a presença de quase 10 mil participantes.
Mas, abordemos a falta de educação nos voos de ida e de volta, fazendo conexão em Brasília e, no retorno pelo Rio de Janeiro. Sempre escolhemos ou compramos a vaga dos assentos próximos à cabine do piloto, de preferência a que fica no corredor, visto ter as pernas longas e ser mais fácil, se necessário, ir ao sanitário. Aí, então, vem a chateação.
Quem se senta, nas poltronas dos corredores, tem de controlar-se, para não se atritar com os que passam em direção às poltrona. Exemplifiquemos: jovens e adultos portam mochilas, malas, instrumentos musicais e skates, que, às vezes, não cambem nos   espaços, acima das cadeiras, empurrando as que já foram guardadas.
Mas, o pior é que algumas pessoas não estão nem aí, para quem está acomodado. Ao passarem, batem com as bagagens, no rosto ou na cabeça dos passageiros, sentados nas cadeiras, nos corredores, sem a preocupação, de ferir supracitadas partes do corpo. Comigo ocorreu de quase ser atingido, se não estivesse atento, para proteger-me, levantando os braços. Pedir desculpas pela falta de educação? Isso, nem pensar!
Agora, uma observação: por que as companhias aéreas não proíbem passageiros, com malas e mochilas grandes, mesmo que não ultrapassem os sete quilos, permitidos? O fato é que, para não perderem tempo, à espera de seus pertences, na esteira rolante, quando do desembarque, os comodistas forçam a barra e transportam-nos consigo, indiferentemente, se machucarão pessoas no interior da aeronave.
Ocorreu comigo de reclamar de um jovem e este não gostou e, cinicamente, retrucou que devia inclinar-me, para não ser atingido por sua mochila. Desrespeito a um idoso e falta de educação no voo. Depois, pensei com meus botões: esse aí é daqueles que põem em prática a denominada Lei de Gerson, ou seja, levar vantagem em tudo, onde quer que se encontre.
Bem! Um apelo às pessoas que viajam nas poltronas dos corredores: protejam sua face ou cabeça, erguendo os braços, ao passarem esses mal-educados da vida, para não serem machucados, antes de chegar ao destino preferido. Ah! Existem passageiros que, ao reclinarem as poltronas, podem derrubar a bebida, na hora do lanche, de quem está atrás da sua cadeira. Esses procedem como a dizer: a poltrona é minha e faço dela o quê bem entender e não interessa se vai prejudicar alguém. Por último, uma recomendação: como gentileza gera gentileza, ponhamo-la sempre em prática, para evitar atritos com o semelhante. Obrigado pela compreensão e  leitura!

APÓS O ÊXITO DE MAIS UMA EDIÇÃO - O FESTURIS 2018 JÁ ESTÁ COM DATA MARCADA

Diretores do Festuris e autoridades na coletiva
Com um saldo altamente positivo para a economia de Gramado e do Rio Grande do Sul como um todo, o Festival Internacional de Turismo de Gramado terminou suas atividades na tarde/noite do último sábado, no Serra Park. 
O grande evento começou na noite da quinta-feira (9), quando houve brilhante solenidade no Palácio dos Festivais, na presença de altas autoridades do Ministério do Turismo do Governo do Estado, empresários de turismo do Brasil e de vários continentes, ocasião em que Marta Rossi, em nome da empresa Rossi & Zorzanello fez a saudação aos presentes. Falaram vários oradores, inclusive Aparecida Maria Borges de Bezerra representando do ministro do Turismo, Marcos Beltrão. Homenagens foram tributadas a personalidades do mundo empresarial e turístico
Efetivamente, os trabalhos deste 29º Festuris se desenvolveram nos dois dias seguintes. Pela manhã, houve  círculos de palestras desenvolvidas por autoridades, técnicos e empresários altamente categorizados, com abordagem sempre direcionada para o Turismo como um todo. À tarde, no Serra Park, com organização exemplar, a Feira foi a grande atração para os milhares de visitantes que por lá passaram. Na ocasião, concretizaram-se e encaminharam-se expressivas vendas A Embratur foi exemplar na mostra dos produtos turísticos de vários estados brasileiros, estes apresentando as suas maiores atrações turísticas. Representantes de países dos cinco continentes também estiveram nos dois dias, realizando grandes negócios, enquanto as empresas aéreas nacionais e estrangeiras atuaram firmemente comercializando os seus melhores produtos. 
IMPACTO ECONÔMICO - Levantamento do impacto econômico foi realizado pela Universidade de Caxias do Sul, apontando dados preliminares. O relatório completo da pesquisa será entregue em 30 dias e divulgado para a imprensa.
Segundo o levantamento, o FESTURIS teve um impacto econômico de 280 milhões em negócios iniciados e que devem ser concretizados a partir os contatos feitos entre expositores e compradores em Gramado. Com mais de 9 mil visitantes profissionais o evento superou em 10% a edição de 2016. Outro número importante é o impacto para a Região da Hortênsias: foram 18 milhões de reais injetados em quatro dias na economia local.
Foram mais de 2 mil marcas do Brasil e de 60 destinos internacionais presentes em uma área de 22 mil metros quadrados.
COLETIVA – Como é da tradição, a empresa organizadora do Festuris, a Rossi & Zorzanelo, na tarde do sábado, 11, reuniu    a imprensa num dos auditórios do Serra Park e anunciou em coletiva de mais de 100 jornalistas do Brasil e do exterior a nova marca e os números da edição 29. No momento, na presença também de autoridades, inclusive do Governado do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori,  houve a apresentação, a grosso modo, de um relatório final sobre o evento. Além dos números, os diretores da feira, Marta Rossi, Eduardo Zorzanello e Marcus Rossi, anunciaram a nova marca do evento desenvolvida pela Agência Diagonal. A marca foi concebida após um estudo profundo do evento, suas raízes e pensando no futuro. Também foi anunciado o novo site da empresa, desenvolvido pela agência Orgânica Digital, e que entrará no ar esta semana.
"O FESTURIS é para a Região das Hortênsias e para o Rio Grande do Sul um grande vetor de negócios. Atingimos esta marca histórica de 280 milhões de reais em geração de negócios e não vamos parar por aí. Queremos cada vez mais promover o setor turístico no Brasil e no exterior de forma contundente e com ações que fomentem o setor", disse Eduardo Zorzanello.
"O legado do FESTURIS é muito importante para o Turismo, e assim como investimos na inovação com a criação da Gramado Summit também estamos investindo na modernização de nossa marca e de nosso site. Nossas plataformas serão condizentes com este perfil inovador", explica Marcus Rossi.
Durante a coletiva também foram anunciados os Embaixadores Honorários FESTURIS do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina: Luciano Teixeira - FRT Operadora POA e Valdires Reinert - Agaxtur SC, respectivamente. Outra ação foi a entrega de uma placa pelo Fórum Iberoamericano de Jornalistas de Turismo, para os diretores da feira.
O FESTURIS Gramado 2018, 30ª edição, ocorrerá de 08 a 11 de novembro.

PARA QUEM CULTIVA O RITMO - EM JOÃO PESSOA, O I ENCONTRO NACIONAL DE FORROZEIROS

Genival Lacerda
A Paraíba vai ser palco de um dos maiores eventos de forró de raiz do país. O I Encontro Nacional de Forrozeiros vai acontecer em  João Pessoa, entre os dias 20 e 22 da próxima, reunindo  artistas, gestores culturais, pesquisadores  do ritmo  e autoridades políticas de vários estados  brasileiros, os quais    debaterão  a  salvaguarda  do  forró  como  Patrimônio  Imaterial  do Brasil.
O evento, que acontecerá na  Fundação  Espaço Cultural José Lins do Rêgo (Funesc), conta em sua programação com shows-manifestos, mesas redondas, rodas de conversa, entre outras  atividades.  O ponto alto do  I  Encontro  Nacional  de  Forrozeiros  será  o  II  Fórum Nacional  de  Forró  de  Raiz,  que  terá  no  dia  20  de  novembro  uma  audiência  pública  organizada pela  Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do  Senado Federal. A CDR é presidida pela  senadora  Fátima  Bezerra,  responsável  pelo  encaminhamento  do pedido de promoção da audiência púbica na cidade João Pessoa como parte do evento.  
Além do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, estão convidados a participar da audiência o secretário de Cultura do Estado, Lau Siqueira; a presidente do IPHAN, Cátia Bógea; a presidente da Associação Balaio do Nordeste, Joana Alves; e o cantor Santanna. Para Lau Siqueira, uma audiência pública do Senado no estado tem uma grande  importância simbólica, “principalmente porque coloca a Paraíba no centro do debate sobre a apropriação do forró pelo povo brasileiro, para muito além do registro institucional”. 
O Encontro Nacional de Forrozeiros é iniciativa do Fórum Nacional do Forró de Raiz, em parceria com o Governo do Estado da Paraíba, através da Secretaria de Estado da Cultura (Secult),  e  Núcleo  Interdisciplinar  de  Pesquisa  e  Extensão  em  Economia  Solidária  e  Educação Popular – NUPLAR/COEP/PRAC/UFPB.
Artistas como  Alcymar  Monteiro,  Santanna,  Nando  Cordel,  Genival  Lacerda, Cezzinha,  Chambinho  do  Acordeon,  entre  outros  expoentes  nacionais  do  forró  já confirmaram participação no evento, que também terá “shows-manifestos” no palco da Praça  do Povo no Espaço Cultural da Paraíba. As inscrições para o  I Encontro Nacional de Forrozeiros  podem ser  realizadas  de forma gratuita  no  site  www.encontronacionaldeforrozeiros.com,  onde  também  está  disponível  a programação completa do evento.

QUILOMBO DOS PALMARES - ESTÁ CERTIFICADO COMO PATRIMÔNIO CULTURAL DO MERCOSUL

O 20 de novembro é comemorado no Brasil como o Dia da Consciência Negra. A data foi escolhida para lembrar a morte de Zumbi dos Palmares, uma das principais lideranças negras da história do país. O nome faz referência ao Quilombo dos Palmares, maior espaço de resistência de escravos durante mais de um século no período colonial (1597-1704).
A região que acolhia o núcleo do quilombo, Serra da Barriga, em Alagoas, ganhou reconhecimento internacional. No último sábado, 11, foi oficializada a certificação da área como patrimônio cultural do Mercosul. O título só foi conferido até agora a dois bens no país: a Ponte Internacional Barão de Mauá, ligação entre as cidades de Jaguarão, no Brasil, e Rio Branco, no Uruguai; e a região das Missões, que abrange cinco países (Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Bolívia).
A Serra da Barriga foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1985. Em 2007, foi aberto o Parque Memorial Quilombo dos Palmares, próximo à cidade de União dos Palmares, a cerca de 80 quilômetros da capital do estado, Maceió. O projeto envolveu a construção de instalações em referência a Palmares, como a casa de farinha (Onjó de farinha), casa do campo santo (Onjó Cruzambê ) e terreiro de ervas (Oxile das ervas). O espaço ainda é o único parque temático voltado à cultura negra no Brasil e recebe anualmente cerca de 8 mil visitantes.
REFERÊNCIA HISTÓRICA - O Quilombo dos Palmares surgiu no século 16. Residiam nele escravos fugidos das capitanias da Bahia e de Pernambuco. O local chegou a reunir até 30 mil pessoas no seu auge, no século 17, e era organizado em pequenos povoados, chamados de mocambos. Os principais eram Cerca Real do Macaco, Subupira, Zumbi e Dandara. O maior deles chegou a ter 6 mil pessoas, quase a mesma população do Rio de Janeiro à época.
Esses mocambos constituíam uma espécie de república. As decisões políticas eram tomadas pela reunião da liderança de cada um deles em conjunto com o chefe supremo. Essa posição de comando foi ocupada por Acotirene, sucedida por Ganga Zumba e, depois, por Zumbi. No tocante às relações afetivas, Palmares era uma sociedade poliândrica, em que mulheres podem ter relação com diversos homens.
Segundo Zezito de Araújo, professor de história e supervisor de Diversidade da Secretaria de Educação do Estado de Alagoas, Palmares ainda é lembrado muito pela dimensão do conflito, mas deveria ser conhecido por ter sido o primeiro grande movimento de resistência das Américas no período colonial e pela sua organização política.
“A Revolução Francesa é tida como o símbolo da liberdade, mas a luta de Zumbi aconteceu antes. Enquanto em Palmares tínhamos propriedade coletiva, produção para subsistência e para troca, na colônia tínhamos atividade agrícola para exportação e escravidão como base do trabalho. São sociedades opostas”, analisa.
MELHORIAS NO ESPAÇO - Na opinião do presidente do Conselho de Promoção da Igualdade Racial de Alagoas, Elcias Pereira, o título de patrimônio cultural será uma oportunidade importante de qualificar o espaço no momento em que o parque memorial completa 10 anos. 
Segundo Carolina Nascimento, diretora de Proteção ao Patrimônio Afro-Brasileiro da Fundação Cultural Palmares, responsável pelo parque nacional, ajustes e melhorias no espaço serão feitas a partir de um conjunto de iniciativas que já começaram a ser debatidas em uma oficina realizada neste ano em Maceió. (Com Juliana Andrade)

DETRAN DE BRASÍLIA - ADOTADA A CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO ELETRÔNICA

Na manhã da quinta-feira (16), o diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Elmer Vicenzi, ao lado do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, e do diretor do Departamento de Trânsito do Distrito Federal, Silvain Fonseca, lançou solenemente a Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e) no DF, que traz maior praticidade, mobilidade e segurança aos motoristas, a ferramenta estará disponível aos brasilienses partir de dezembro, e em fevereiro de 2018 a todos os condutores de veículos brasileiros.
Na prática, significa que a carteira de motorista, poderá estar
presente no celular de cada condutor, dispensando o uso do documento em papel. O processo de implantação do novo sistema começou pelo Estado de Goiás e agora no Distrito Federal.
O diretor do Denatran, explicou que a CNH-e, o Sistema de Notificação Eletrônica e Lince são práticas tecnológicas avançadas. “As novas tecnologias veio para facilitar o dia-a-dia dos brasileiros, com a CNH-e não só o universo do trânsito passa a ganhar, mas toda a sociedade, já que o documento é um dos mais utilizados na identificação dos brasileiros”, explicou Vicenzi.
O documento virtual poderá ser apresentado no lugar da carteira física, e será identificado pela leitura do QRCode. A carteira digital terá a mesma validade que o documento impresso. A ativação deverá ser feita no aparelho em que a CNH será salva, que será protegida por um PIN. Essa senha será exigida todas as vezes em que o acesso ao documento for requerido.
“O QR Code é gerado por um algoritmo de propriedade do governo, não é qualquer pessoa que poderá gerá-lo. Toda vez que for exibir a carteira, precisará digitar a senha de quatro dígitos. Se ela perder o celular, ninguém poderá acessar no lugar dela e ela poderá fazer o bloqueio através do portal de serviços do Denatran”, ressaltou Elmer Vicenzi sobre como a tecnologia irá agregar medidas contra a falsificação do documento.
  SOLICITAÇÃO E USO - O documento está disponível por meio de aplicativo da CNH Digital nas Lojas iTunes (iOS) e Play Store (Android).
A carteira eletrônica substitui a impressa, mas o condutor pode optar por portar qualquer uma das duas, ou ambas.
O condutor que quiser acessá-la, deverá obrigatoriamente ter uma habilitação impressa com QR Code e estar com os dados devidamente atualizados no Detran.
Caso o motorista ainda não tenha CNH com QR Code, precisará comparecer pessoalmente ao Detran para fazê-la. A inscrição de forma presencial é uma forma de evitar fraudes. Não há cobrança de taxa.

ABAV EXPO 2017 ALTO ÍNDICE DE APROVAÇÃO

Com o objetivo de conhecer, avaliar e compreender a percepção do seu público, a ABAV Expo tem mantido a estratégia de aplicar no pós feira uma pesquisa direta com expositores e visitantes. O índice de satisfação obtido na edição deste ano, em ambos os casos, foi superior a 70%.
Entre os expositores, 71% se disseram satisfeitos ou muito satisfeitos com o evento, enquanto entre os visitantes, o índice de aprovação chegou a 79,28%, no geral, e a 60,39% e 63,59%, respectivamente, na avaliação individual da Vila do Saber. 
A pesquisa, utilizada também para identificar o perfil do público, revelou que a maioria dos expositores (53,66%) e visitantes (64,15%) são oriundos do estado de São Paulo e atuam majoritariamente nos segmentos de lazer e corporativo. 
As maiores ofertas em produtos e serviços dos expositores se concentraram em meios de hospedagem (30,24%) e operadoras (25,37%), seguidas por destinos nacionais (20%)  e internacionais (16,59%). 
As respostas de expositores e visitantes coincidiram quando questionados sobre o foco de negócios, com o mercado brasileiro apontado em primeiro lugar. Depois do Sul, Sudeste e Nordeste brasileiros, o interesse de compra do visitante está na Europa, e na América Latina e nos EUA, 
A 45ª ABAV Expo Internacional de Turismo & 48º Encontro Comercial Braztoa foi realizada de 27 a 29 de setembro, com a participação de 23.283 profissionais do setor, entre visitantes e expositores.