Pesquisar este blog

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

CALEIDOSCÓPIO - PROIBIÇÃO DAS VAQUEJADAS

Há poucos dias, o Supremo Tribunal Federal julgou processo a respeito da vaquejada. As argumentações dos impetrantes da demanda tinham como base principal os maltratos que eram impostos aos bois durante os eventos, por isso a prática esportiva deveria ser abolida. Na reunião do julgamento, verificou-se que o pleito dos defensores dos animais não foi convincente suficientemente, tanto é que houve empate, com decisão pelo voto da presidente Carmem Lúcia.  Assim, o STF julgou procedente a ação e proibiu que a prática não mais acontecesse. “Preservava-se” que os bois não fosem maltratados com a prática. A canetada atingiu em cheio uma tradição há muito arraigada no Nordeste do país, lembrança que era dos mais fortes costumes dos vaqueiros que, em cima de cavalos adestrados, rompendo matas fechadas nas caatingas, iam atrás do boi desgarrado. Não são poucos os municípios desta região que sofrerão em cheio com as consequências da decisão do STF.  Castigado pelos fenômenos climáticos, discriminado por governantes e pessoas de estados ricos que se julgam beneficiadas por viverem em regiões de clima favorável, de formação histórica talvez mais adequada e de riqueza, o Nordeste sofre mais este golpe e continua comendo sempre o pão que o diabo amassou, até  na singeleza de uma tradição. Acabe-se a vaquejada, extinga-se a tradição e o boi será preservado. Será? A grande festa do Peão de Boiadeiros, em Barretos, São Paulo, também será proibida, com tanta pompa e renda que leva para a cidade? Agora me vem à lembrança que, na Espanha, em Pamplona, nas festas em honra a São Firmino, de 7 a 14 de julho, continua livre o costume de bois correndo pelas ruas atropelando uma multidão desvairada mas alegre. E não raro há morte, tanto de pessoas como dos animais. Mas, pelo menos até agora, não foi proibido o espetáculo. Proíbe-se a vaquejada, comparando-as a brigas de galo, de cães e de pássaros, realmente cruéis. Por que até agora os intransigentes defensores dos direitos, humanos ou de animais como queiram, não se voltaram contra a luta de boxe e de muitos outros eventos marciais, como o MMA, por exemplo? Aí sim há brutalidade, não contra animais e sim envolvendo gente, lutadores, homens ou mulheres, jovens ou adultos. Será que fala mais alto a força dos milhões que corre nestas lutas? E, diga-se, não são estas refregas tradições de um povo, de determinados lugares. É o caso. Nosso Brasil precisa de proibições mil e se vai extinguir justamente uma atividade que é tradição, diverte o povo e representa muito para a economia de muitas cidades. Reagir é preciso.

PUNIÇÃO PARA TROTE TELEFÔNICO A SERVIÇOS PÚBLICOS

O país pode passar a contar com legislação para coibir os trotes telefônicos direcionados aos serviços públicos, de emergência ou não. Esse é o objetivo do projeto (PLS 763/2015) aprovado pela Comissão de Ciência, Tecnologia e Comunicação (CCT). 
A proposta é do senador Paulo Rocha (PA) e dos senadores Acir Gurgacz (RO) e Lasier Martins (RS). Segundo os autores, a estimativa é de que os trotes representem de 20% a 70% do total de chamadas recebidas, a depender do serviço. Essas ligações podem gerar danos da ordem de R$ 1 bilhão por ano ao país, além de provocar graves transtornos.
 De acordo com a proposta, pessoas que usarem o telefone para comunicar falsas ocorrências à polícia e ao Corpo de Bombeiros, entre outros órgãos, ficarão sujeitas a punições, que vão desde a suspensão temporária até o cancelamento definitivo do serviço de telecomunicação, além do pagamento de multa de R$ 500 por infração.
 SANÇÕES ADMINISTRATIVAS - O problema será enfrentado apenas com regras e sanções administrativas, via alterações na Lei Geral de Telecomunicações (Lei 9.472/1997), ao invés de medidas penais aplicáveis por meio do sistema judiciário
O projeto traz um dispositivo que obriga a comunicação às autoridades policiais dos casos em que a prática do trote tenha provocado o agravamento de saúde de pessoa que ficou sem atendimento. Nesse caso, a partir do inquérito policial e da denúncia à Justiça, o infrator poderá responder a sanções na esfera penal.
 A matéria seguirá para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), para decisão terminativa, que dispensa a votação em Plenário, necessária apenas se for apresentado recurso com esse objetivo. 

HOJE E AMANHÃ, JOÃO PESSOA SERÁ A CAPITAL DO TURISMO

Entrada do Festival JPA 2015
João Pessoa será a Capital do turismo brasileiro hoje e amanhã, 21, quando estará sendo realizada a 6ª edição do Festival do Turismo de João Pessoa. O evento se desenvolverá no Centro de Convenções e, apesar da crise econômica, deve apresentar um crescimento de 15% em relação à edição do ano passado.
O Festival JPA é um dos seis eventos que são patrocinados pelo Ministério do Turismo no Brasil, que entende a sua importância na divulgação de roteiros turísticos no mercado nordestino. É ele grande referência entre os agentes de viagens do Nordeste e, por isso, tem apresentado a cada ano novos expositores, alguns internacionais, interessados em comercializar seus produtos junto a esse público especializado.
Para esta versão, segundo um dos diretores do Festival JPA, Cláudio J.S. Júnior, serão muitas as novidades, a começar da abertura de um espaço da Embratur, local onde serão realizadas mais de 50 capacitações de destinos.Na noite da sexta-feira última, segundo o empresário, o Governo de Minas Gerais reservou dois loungues para a divulgação dos principais roteiros turísticos daquele Estado. Essa será a primeira participação dos mineiros com espaço exclusivo no Festival paraibano. Um dos maiores espaços reservados no Centro de Convenções será ocupado pelo Sebrae da Paraíba. A Sala de Capacitação de Turismo de Experiência terá uma programação com 18 palestras, que permitirão aos agentes de viagens conhecerem o potencial que a Paraíba tem para roteiros que duram mais de 30 dias.
As capacitações irão acontecer nas salas do Festival JPA ou nas salas dos corredores exclusivos das operadoras parceiras, instaladas no Centro de Convenções de João Pessoa. Já estão confirmadas capacitações promovidas pela Argentina, Aruba, Áustria, Caribe, Dubai, Egito, Espanha, Grécia, Peru e Ushuaia.
Gervásio Tanabe, diretor executivo da Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas, será um dos participantes da 3ª edição do Fórum de Gestão de Viagens Corporativas, que acontece amanhã, Os debates vão ser realizados das 16h às 18h. Além de Tanabe, estão confirmadas as presenças de Marcos Fernando, presidente B2B; Tamara Costa, do LinkSearch - Partner Google, e Marcus Abrantes, gerente de Gestão Nacional de Vendas do Hotel Manaíra. O Fórum de Gestão de Viagens Corporativas é gratuito e direcionado para gestores de viagens de diversos segmentos e para o público convidado do Festival de Turismo de João Pessoa.

NÃO PARTICIPAÇÃO NO 28º FESTURIS

Antonio Jose
Pres. Abrajet Ceará
Devido a tratamento de saúde, não nos programamos, para ir à cidade de Gramando, no Rio G. Do Sul, de 3 a 6 de novembro do corrente ano, com a finalidade de participar, a exemplo do ano passado, como presidente da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo -  Abrajet-Ceará –  do maior evento,  na área do Turismo, ou seja, o 28 FESTURIS (Feira Internacional de Turismo),  tão bem promovida pela competente empresária Marta Rossi/Zorzanello, e sua profissional equipe de trabalho. Conforme afirmam os organizadores, promotores e participantes, a Festuris mais que uma feira de negócios é uma feira de conhecimento, realizada, anualmente, no início de novembro, no Palácio dos Festivais de Gramado/Rio G. Do Sul, a ser aberta pelo Ministro do Turismo do Brasil, Marx Beltão. A Abrajet-Ceará estará representada pelo seu diretor de Ética, jornalista José Carlos de Araújo, também editor diretor do jornal on line Rota do Sol Turismo.
Lamentamos mesmo não poder reviver os momentos de satisfação e de enriquecimento cultural, também em assuntos turísticos, ao assistir às palestras técnicas no decorrer do evento. Perdemos ainda  por não visitar os novos atrativos turísticos de Gramado, presenciar a cidade, com adornos natalinos, provar da cozinha regional,  tomar um bom vinho gaúcho, ir a vários restaurantes na denominada rua coberta e   adjacências, passear de pedalinhos no Lago Negro, comprar roupas de frio e lindas peças artesanais, chocolates. Enfim, rever colegas de imprensa, contatar com os organizadores e promotores desse marco no Turismo do Rio G. Do Sul.
Confessamos ter ficado extasiado, quando chegamos a Gramado e ter presenciado uma cidade a esnobar belezas naturais, limpeza pública, nas ruas e avenidas, todas bem arborizadas, o policiamento, bom fluxo de transportes particular e coletivo, pessoas (crianças, jovens e idosos), de vários recantos do Brasil e de países estrangeiros, vivenciando momentos especiais e desfrutando temperaturas, às vezes, muito baixas, como se ocorrem em localidades de clima frio.
 Quem é do Nordeste, acostumado com o clima quente, ao visitar Gramado, no supracitado período do ano, sente-se obrigado a usar indumentária apropriada, mormente quando a temperatura fica abaixo dos 20 graus.  A impressão que se tem, em se tratando de marinheiro de primeira viagem, é que se está fora do Brasil, a começar pelo fenótipo de seus habitantes, descendentes de italianos, de alemães e de outros países europeus. A cidade prima pela arborização, o traçado de suas ruas e avenidas, as edificações em estilo colonial, ao moldes da arquitetura de uma cidade europeia.
Bem! Abordemos, agora, algumas atividades do FESTURIS, divulgadas pela mídia, blogs, e redes sociais. Na  verdade,  é uma oportunidade ímpar, para serem debatidos temas relevantes para o Turismo com importantes painelistas.  Ressalte-se que, no formato de talk-show, o tema central deste ano é: “Inovação, Competitividade, Expansão e Gestão na era da Economia Compartilhada”. Como parte da programação, vale destacar, dentre as as atividades e conferências, as seguintes: Feira de Negócios Festuris; Capacitações Festuris; Integração das Fronteiras Potencializando a Economia Compartilhada; A Evolução das Tecnologias para Atender os Diferentes Nichos de Mercado; Generalista ou Especialista?; Qual o Caminho a Seguir, para Aumentar a Competitividade; Legalização de Jogos e o Impacto sobre a Atividade Turística; O Cliente como Protagonista no Redesenho do Negócio; Blogs São a Primeira Parada no Planejamento do Turista. Como seu Negócio Entra nessa Viagem?. Fórum do Turismo Rural: Dinamização e Inteligência Comercial do Turismo Rural, Comunitário, Equestre e Natural da América Latina, para alguns assuntos a serem apresentados no decorrer do evento. Com saudades e encalistrado, acompanharemos, pelos meios de comunicação, o que acontecerá de útil e produtivo no 28º FESTURIS.

CARNAVAL NO TEMPO E NO ESPAÇO

Carlos Casaes ABRAJET BA
Já estamos próximos do fim-de-ano e início de 2017. Evidente que, a esta altura, muitas atenções gravitam em torno do Carnaval que se aproxima. Ocorre-me, então, todo um filme que transita na memória, em configuração da história dessa que é a maior manifestação popular do planeta. 
Com raízes na Europa antiga, o Carnaval brasileiro padeceu da influência, sobretudo, da festividade em Nice, no sul da França. Ali, até hoje, ocorrem os desfiles de carros alegóricos e outras manifestações. Lembro, por exemplo, que durante um certo Carnaval do passado, transitava por Lisboa, Roma e Veneza.
Na primeira, chamou-me a atenção, bem assim a minha filha Carla, que me acompanhava, manter-se a capital lusitana fiel aos antigos sucessos do, então, tríduo de Momo no Brasil. Não passava a alegria lusa dos “Alah - la – ôs” que já marcaram tanto entre nós. 
Em Roma, na Piazza Navona, era onde se concentravam sobretudo as crianças fantasiadas. Mas a música eletrônica dominante era aquela tradicional do cancioneiro italiano, circulando até os “rocks”. Evidente que, para nós, causava uma enorme estranheza.
O mais interessante, contudo, ocorreu em Veneza, onde a concentração popular acontecia na Piazza San Marco. O original é que transitavam inúmeros fantasiados e mascarados, mas todos configurados na imagem do “corvo” e praticavam uma estridente barulheira, na tentativa de imitar o grunhido daquelas aves. Ainda hoje, o corvo é a inspiração dos foliões em Veneza.
Por aqui, o Carnaval enveredou por enorme transformação. A partir da sua base musical, inteiramente diversa, hoje, do que se praticava nos anos 50, por exemplo. Naquelas décadas, uma música própria fazia a alegria dos foliões. Existiam até mesmo os concursos para promover marchinhas e sambas próprios do tríduo. Hoje, transmudou-se a inspiração, fazendo com que, sobretudo em Salvador, Recife e Fortaleza, seja a música comum de meio de ano, entoada pelos mais diversos e consagrados astros.  
Apenas no Rio de Janeiro, ainda que com uma evolução surpreendente, no que respeita as Escolas de Samba, mantêm-se fiéis aos seus sambas-enrêdos sempre direcionados na tradicional inspiração. Evidente que evoluiu sobremaneira o Carnaval carioca desde a Avenida Rio Branco, em que o desfile era no chão, sem os monumentais carros alegóricos de hoje. Estes eram desfilados pelas chamadas grandes sociedades.
Da Rio Branco, o desfile passou a Avenida Presidente Vargas, improvisada temporariamente para receber, já ali, apenas os agigantados desfiles das Escolas, não mais as Grandes Sociedades. A exuberância que alcançaram levou a construção do Sambódromo onde, hoje, ocorre o mais espetacular transcurso alegórico que o mundo conhece.
Em Salvador, a história remonta a velha e tradicional Rua Chile, em que passavam durante as quatro noites (de sábado a terça-feira) desde o corso da Associação Atlética – que já não existe – até os “Deixa a Vida de Kelé”, “Filhos do Mar”, “Filhos do Fogo”, “Mercadores de Bagdad”, “Cavaleiros de Bagdad”, “Internacionais”, “Jacu”, dentre tantos. Nos anos 50 ainda as famílias se davam ao luxo de instalar suas poltronas ao longo das calçadas, de onde acompanhavam tranquilamente a passagem dos blocos. Hoje, o gigantismo exigiu a evolução a, pelo menos, quatro circuitos, desde a Barra ao Centro Histórico e durante sete dias.
Essa nova e grande dimensão corre por conta da invenção de Dodô e Osmar: o Trio Elétrico. São muito poucos os blocos que atuam todo no chão. A maioria vale-se da construção de imensos dispositivos motorizados de onde os astros e estrelas exibem os seus sucessos. E o Carnaval passou a ser o imenso palco de exibição.
Em Pernambuco, a folia divide-se entre Recife e Olinda. Na Capital, destaque para o Galo da Madrugada – maior bloco do mundo – mas, a ele, alia-se o desfile dos grupos folclóricos do Maracatu e queijandas. No Marco Zero é que, no entanto, ocorre, como nos trios de Salvador, a exibição de tantos cartazes da música popular de todos os estilos.
Já em Olinda, na minha opinião, está o mais belo do Carnaval pernambucano. Liderados pelos grandalhões e alegóricos bonecos, a farra ocorre no chão pelas estreitas ruas do bairro, a comandar multidões provindas de todos os quadrantes.
Há muito mais a lembrar, mas o espaço não suporta num so fôlego. Oportunamente, contarei como o clube “Vasssourinhas”, de Recife, foi o inspirador da criação do Trio Elétrico. 

AZUL TERÁ 6 VOOS SEMANAIS ENTRE FORTALEZA E MANAUS

A Azul expandirá sua atuação entre Fortaleza e Manaus a partir de 1º de fevereiro de 2017, com a inclusão de três novos voos semanais aos outros três já operados atualmente nesta rota. O acréscimo será de aproximadamente 700 assentos, chegando a um total de 1,4 mil nas viagens entre as capitais.
 “Ligaremos ainda mais as regiões Norte e Nordeste com este acréscimo de voos, atendendo a uma demanda constante dos Clientes que voam não apenas para Manaus e Fortaleza, mas para outras regiões aproveitando as conexões da companhia nestas capitais”, comenta Daniel Tkacz, diretor de Planejamento de Malha da Azul.
As novas operações, assim como as já existentes, serão cumpridas com os jatos Embraer 195, de 118 assentos com mais de 40 canais de TV SKY ao vivo em telas individuais. Os Clientes que partem de Manaus contam com convenientes opções de conexão para demais regiões do Nordeste por meio da capital cearense. Quem  parte de Fortaleza aproveita a malha da Azul na capital manauara para atingir demais localidades do Norte do país.

ROTA DOS TROPEIROS - PARTE DA HISTÓRIA DA ABERTURA DOS CAMINHOS NO BRASIL

Igreja Matriz de São Gabriel da Virgem Dolorosa
Antes e durante a última Olimpíada, muitas cidades brasileiras estiveram em evidência, umas pelo fato de sediar competições, outras pelo fato de estar no roteiro da passagem Tocha Olímpica. Cerca de 325 cidades estiveram no roteiro, nas cinco regiões do País. Inúmeras delas, ao mesmo tempo em que despertavam para a monumental competição, também foram lembradas como locais para a prática de um turismo atraente e saudável. Dentre tantos, projetamos as da Rota dos Tropeiros, ao longo de uma saudável faixa do Paraná. 
HISTÓRIA MARCANTE – No início do século XVIII, em pleno Brasil Colônia, em Minas Gerais a riqueza era oriunda do ouro, enquanto no sul, no Paraná, floresceu, entre tantas atividades econômicas a venda de gado. Caminho das Tropas, Caminho de Viamão, Estrada do Sul ou ainda Estrada da Mata eram as rotas em que os peões percorriam num vai e vem constante.  O mercado final era em Sorocaba, São Paulo, e as viagens tornaram-se tradicionais e famosas até os meados da década de 1930. Com o florescer da modernidade, as estradas se tornaram bem estruturadas, o progresso chegou e o comércio do gado nas longas jornadas dos tropeiros, então executadas com destemor e bravura, mas com momentos especiais, também não mais prosperou. Ficaram as recordações de dias sem fim, da comida rústica porém gostosa à base do arroz, do feijão, da carne salgada desfiada e do uso do pinhão
ROTA DOS TROPEIROS – As tradições, a história e as heranças culturais herdadas das regiões na época dos tropeiros hoje são motivos de atração turística na Rota dos Tropeiros do Paraná. Vive-se no roteiro hoje, é verdade, maneira-se diferentes de viver, de alimentar-se. Contudo, revive-se os velhos tempos em programações em que há fortes lembranças da alimentação, do vestir, da religiosidade, das práticas medicinais e do folclore, enfim de uma época em que os tropeiros paranaenses trabalharam na construção de um Brasil maior. 
CIDADES – A Rota dos Tropeiros é grande e merece toda ela que os turistas a conheçam para sentir uma brasilidade ímpar. Apenas como sugestão, destaquemos as cidades que viveram os momentos da passagem da Tocha Olímpica: 
Fazenda Rio Grande, pertinho de Curitiba, foi o ponto de partida do revezamento da Tocha no Paraná. Localizada nas margens da BR-116, a cidade de apenas 26 anos teve origem em uma antiga fazenda nas nascentes do rio Iguaçu. Marcada pela colonização ucraniana e polonesa, tem entre seus pontos turísticos a Igreja Matriz São Gabriel da Virgem Dolorosa. Já o Centro de Tradições Gaúchas, é palco de eventos típicos como o rodeio crioulo.
Araucária, nas margens do rio Iguaçu, está integrada à Região Metropolitana de Curitiba. Além de polo industrial, a cidade mantém características agrícolas com opções de turismo rural. O Caminho de Guavira oferece contato com a vida no campo e a diversidade cultural dos imigrantes eslavos. Entre os atrativos estão rios, bosques, produção de flores, artesanato rural e gastronomia (doces, vinhos e queijos) - incluindo o típico café rural polonês. Vale visitar o Memorial do Imigrante, a Igreja de São Miguel e a Represa Passaúna. No Parque Cachoeira fica o Museu Tingüi-Cuera, com acervo da história local.
Campo Largo nasceu do pouso de tropeiros gaúchos entre a região Sul e São Paulo. Conhecida como capital da louça e da porcelana, a cidade tem forte influência dos imigrantes poloneses e italianos. E essa herança está presente na arquitetura, culinária e festas típicas. Entre os destaques: o chafariz centenário da Praça João Antonio da Costa-  que teria sido inaugurado por D. Pedro II -, o Museu Histórico, a Casa da Cultura, a Lagoa Grande, e a estância hidrotermal Ouro Fino, além da Igreja de Nossa Senhora da Piedade e o antigo engenho de erva-mate, com o Museu do Mate.
Ponta Grossa oferece atrativos naturais, históricos e culturais, em meio à paisagem dos Campos Gerais do Paraná. O contraste do antigo com o moderno, a imensidão das belezas naturais e as manifestações culturais são decisivos no reconhecimento da cidade como polo turístico e cultural paranaense. Importante entroncamento rodoferroviário, a cidade tem suas raízes no tropeirismo e na pluralidade étnica dos colonos, símbolos históricos e marcos referenciais presentes no cenário urbano e seus atrativos.
A catedral de Sant'ana e a Igreja Transfiguração do Nosso Senhor (Ucraniana) estão entre os atrativos religiosos, além de monumentos variados, museus e centros culturais. Entre os eventos, destacam-se a Festa do Chope Escuro, a Münchenfest, com 10 dias de duração e atrações da cultura alemã; a Festa da Uva; o Rodeio dos Rodeios; e a Exposição Agropecuária.
Ponta Grossa também se destaca pelas gigantescas formações rochosas que mudam de cor conforme a hora e a incidência solar, no Parque de Vila Velha. Considerado um dos principais atrativos naturais do estado, o parque é composto por três elementos distintos: os Arenitos - formações rochosas variadas esculpidas ao longo do tempo pelas chuvas e ventos -; as Furnas - crateras naturais profundas, em formato de poços, com vegetação exuberante e água no seu interior (lençol subterrâneo) -; e a Lagoa Dourada, que brilha ao pôr do sol. A cachoeira da Mariquinha, com 25 metros, o Cannyon e a Cachoeira do Rio São Jorge estão entre outros atrativos naturais de Ponta Grossa.

O JALAPÃO É A MAIOR ÁREA PROTEGIDA DO CERRADO

Cachoeira da Formiga
Com quase 3 milhões de hectares, a região do Jalapão se tornou a maior área protegida do Cerrado, abrangendo unidades de conservação na Bahia e no Tocantins reconhecido como “Mosaico do Jalapão”. A portaria do Ministério do Meio
Ambiente já foi publicada. 
Segundo a analista ambiental Rosângela Nicolau, no Jalapão existe muita pressão do agronegócio – para expansão da fronteira agrícola – e das atividades de ecoturismo que, se não forem feitas da forma correta, acabam degradando os locais de visitação. Explicou ela que cada unidade de conservação continuará tendo seu próprio conselho e sua equipe de gestão, mas que a portaria do MMA cria um conselho consultivo, presidido por um dos chefes das unidades. Cabe a esse conselho propor diretrizes e ações sobre as atividades desenvolvidas pela população de cada uma das unidades em que se encrava. 
MODELOS DE CONSERVAÇÃO - O mosaico abrange unidades próximas, justas ou sobrepostas, pertencentes a diferentes esferas de governo ou de gestão particular. No caso do Jalapão, três unidades de conservação são geridas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio): Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba; Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins; e Área de Proteção Ambiental Serra da Tabatinga. Duas unidades estão sob gestão do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema): Estação Ecológica do Rio Preto; e Área de Proteção Ambiental do Rio Preto. O Instituto Natureza de Tocantins (Naturatins) é responsável pelo Parque Estadual do Jalapão e pela Área de Proteção Ambiental do Jalapão.
Existe ainda uma unidade do município de São Félix do Tocantins, o Monumento Natural dos Canyons e Corredeiras do Rio Sono; e outra sob gestão privada, que é a Reserva Particular do Patrimônio Natural Catedral do Jalapão.
A região do Jalapão abriga as nascentes de afluentes de três importantes bacias hidrográficas brasileiras: Tocantins, Parnaíba e São Francisco. Segundo o MMA, a presença de animais ameaçados de extinção, como o pato mergulhão (Mergus octosetaceus), desperta o interesse de cientistas de várias partes do mundo.
Com o Jalapão, o Brasil passa a ter 15 mosaicos reconhecidos oficialmente. Segundo Rosângela Nicolau, existem várias propostas verbais para criação de outros e alterações de mosaicos já existentes. Entretanto, oficialmente, está em andamento apenas a criação do Mosaico da Calha Norte do Rio Amazonas. (Com a Agência Brasil e Ascom/TO)

TRÂNSITO - ATENÇÃO PESSOAL QUE TEIMA EM BURLAR LEI!

Quem for pego pela Operação Lei Seca dirigindo alcoolizado ou se recusar a fazer o teste do bafômetro, a partir do dia 1º de novembro, pagará uma multa muito superior ao valor cobrado atualmente, que é de R$ 1.915.
Devido a mudanças na legislação de trânsito, o valor subirá para R$ 2.934,70 e o motorista ainda terá a carteira de habilitação suspensa pelo prazo de 12 meses.
O motorista que falar ao celular enquanto dirige também será penalizado com mais rigor: de infração média para gravíssima. Quem estacionar indevidamente em vaga de idoso ou deficiente perderá sete pontos na carteira. De acordo com o coordenador da Lei Seca, tenente-coronel da Polícia Militar, Marco Andrade, para que o trânsito seja humanizado, é necessário a contribuição de todos. Existe o esforço legal de tentar inibir as transgressões por meio das penalizações. A multa é para chamar a atenção.
LEI SECA - A Operação Lei Seca, iniciada em 2009, trouxe uma mudança para a realidade da segurança nas ruas e estradas do Estado do Rio.
Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) e do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o número de mortes em 2009 foi de 59 por 100 mil veículos. No ano passado, ficou em 29 para cada 100 mil veículos, uma redução de aproximadamente 50%.
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o quarto país do mundo com o maior número de mortes em acidentes de trânsito por ano.
O País tenta cumprir uma meta estipulada pela Organização das Nações Unidas (ONU): uma redução em 50%, no período 2011-2020, de casos fatais em acidentes viários.
REAJUSTES - A partir de 1º de novembro de 2016, os valores das multas por infrações de trânsito terão aumento. Os ajustes serão realizados com base em alteração no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), por meio da lei federal n.º 13.281, sancionada em 4 de maio deste ano.
A infração gravíssima, que antes tinha multa no valor de R$ 191,54, passará a custar R$ 293,47. Já as multas consideradas graves serão ajustadas para R$ 195,23. Anteriormente, o valor desta penalidade era de R$ 127,69.
Para infração média, o valor passa de R$ 85,13 para R$ 130,16. Já as infrações leves, que custavam R$ 53,20, passam a totalizar R$ 88,38. (Com o Portal Brasil).

CURSO PARA AGENTES DE VIAGEM

Os agentes de viagens do Estado terão oportunidade de participar do curso “Geografia: Ásia”, a ser ministrado pelo palestrante Roberto Anzolch, membro do ICCABAV – Instituto de Capacitação e Certificação da ABAV Nacional, o qual será realizado no próximo dia 24, das 08 às 12h e das 14 às 18h, no auditório da ABAV Ceará, situado à Rua República do Líbano, 980 – Aldeota.]
As inscrições pelos telefones (85) 3261-6464 / 3223 / 2262 e pelo email secretaria@abavce.com.br. 

FESTURIS NEWS 21/10/2016

SALAS DE CAPACITAÇÕES CONTAM COM PROGRAMAÇÃO INTENSA
Com o objetivo de promover a qualificação de seus visitantes, o FESTURIS Gramado oferece ao público cinco salas de capacitações durante os dias 4 e 5 de novembro. Ao todo, serão 20 qualificações que destacarão destinos nacionais e internacionais, como Maranhão, Texas, Arubam entre outros.

As capacitações são abertas para todos os participantes do FESTURIS. Entre os temas abordados na Sala Festuris, por exemplo, estarão México: Wedding Destination & Turismo de Reuniões, Capacitação Air Tahiti, Mais do que Rota: Panamá é para ficar.

HOTEL BANGALÔS DA SERRA PROMOVE SUSTENTABILIDADE EM ESCOLAS DE GRAMADO 
Mil adesivos promovendo a economia de água e energia elétrica e 20 coleções do livro “O Mundinho Agradece” fazem parte do “Projeto Sustentabilidade nas Escolas: Construindo o Futuro!” foram distribuídos na rede municipal de Educação de Gramado-RS, no mês de outubro. Os adesivos foram colocados nos interruptores de luz e torneiras, atingindo dessa forma 5 mil alunos com o objetivo de estimulá-los a terem atitudes mais sustentáveis preservando o meio ambiente.
Os desenhos foram elaborados pelas alunas Viviane Souza de Moura, do 9º Ano da Escola CAIC e Lauren Adrieli Machado de Moura, do 9º ano da Escola Senador Salgado Filho, sendo os mais votados em um concurso no qual participaram 81 trabalhos de sete escolas municipais de Gramado (Senador Salgado Filho, CAIC, Gentil Bonato, Henrique Bertoluci Sobrinho, Vicente Casagrande, Mosés Bezzi e Pedro Zucoloto).
A votação ocorreu durante a Mostra de Cinema Estudantil – Educavídeo, no Caminho da Cidadania, na Câmara de Vereadores de Gramado, no marco do 44º Festival de Cinema de Gramado. O trabalho da aluna Viviane foi escolhido na categoria água e o de Lauren, para energia elétrica.

Esta iniciativa em parceria com a Secretaria de Educação de Gramado é mais uma expressão da política de sustentabilidade do Hotel Bangalôs da Serra e da sua preocupação constante pelo desenvolvimento cultural e preservação do meio ambiente na comunidade gramadense.
ESPAÇO MICE FESTURIS TERÁ NOVIDADES
O consolidado Espaço MICE com apoio da ABEOC Brasil, responsável por atrair  expositores e atividades de capacitação relacionadas ao mercado MICE (Meetings, Incentives, Conferencing, Exhibitions), estará presente mais uma vez na 28ª edição do FESTURIS. O segmento que cresce 14% ao ano e responsável por 4,32% do PIB do país, atrai cada vez mais investimentos.
O espaço reunirá na feira de negócios compradores nacionais e internacionais. Também proporcionará reuniões de negócios buscando Hosted Buyers do segmento. Outro foco é o conhecimento através de workshops ministrados por players de grande renome no mercado. Grandes suppliers estarão presentes como: Colombo, Visual Áudio e Vídeo, Centro de Convenções Aparecida, CVB, Liga, Kurotel, Snowland, entre outros.

Este ano os Convention & Visitors Bureau de Gramado, Canela e Bento Gonçalves em parceria com o Espaço MICE estarão promovendo um roteiro para presidentes de empresas relevantes no mercado e que fomentam a gestão do Turismo Corporativo. Estes representantes virão ao FESTURIS oriundos de destinos do Sul do país, São Paulo e EUA. “Este roteiro será realizado com o intuito de promover e fortalecer os destinos do RS como destaque no setor de turismo de negócios e eventos, oferecendo  visitas técnicas à vinícolas, restaurantes, hotéis e spa’s”, destaca o diretor do FESTURIS, Eduardo Zorzanelllo, que também é presidente do Gramado e Canela CVB e vice-presidente da ABEOC-RS.








REGULAMENTAÇÃO - VAQUEJADA GERA POLÊMICA EM COMISSÃO DO SENADO

A discussão do projeto que reconhece o rodeio e a vaquejada como manifestações culturais nacionais e patrimônios culturais imateriais gerou discordância na reunião deliberativa da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) na última terça-feira (18). De origem da Câmara dos Deputados, o PLC 24/2016 levou a um pedido de vista coletiva por parte dos senadores.
O relator da matéria na CE, senador Otto Alencar (PSD-BA), afirmou que a relevância do rodeio foi reconhecida pela Lei nº 10.220, de 11 de abril de 2001, que instituiu normas gerais relativas à atividade de peão de rodeio, equiparando-o a atleta profissional. A Lei nº 10.519, de 17 de julho de 2002, dispõe sobre a promoção e a fiscalização da defesa sanitária animal quando da realização de rodeio. A lei estabelece uma série de medidas que protegem os animais participantes das provas, a exemplo da assistência médico-veterinária, transporte adequado e utilização de apetrechos que não causem injúrias ou ferimentos.
Sen. Otto Alencar
Segundo o senador, no que se refere à vaquejada, além das leis estaduais que têm tratado do tema, há uma preocupação em garantir a segurança aos animais, por meio de práticas como a utilização exclusiva de bois adultos, o uso de cauda artificial, a abolição de esporas e tacas e a disposição de três palmos de areia lavada no local das provas, para amortecer a queda dos animais.
Otto Alencar, que recebeu críticas pesadas pela internet por defender o projeto, afirmou ainda que se os maus tratos dos animais for considerado um impeditivo para a aprovação da matéria, outros esportes ou práticas atuais também deveriam sê-lo como o hipismo e a castração de animais sem anestesia. O relator argumentou ainda que a proibição da vaquejada e do rodeio deixaria por volta de 600 mil desempregados no país.
O senador Antônio Anastasia (PSDB-MG) disse ser contra o projeto e pediu vista para elaborar um voto em separado. O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) também se manifestou contra e disse que as manifestações ou práticas que maltratam os animais precisam ser todas revistas.
A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) e o senador Roberto Muniz (PP-BA) manifestaram-se favoráveis ao projeto e disseram que a regulamentação da vaquejada é diferente do seu reconhecimento como manifestação cultural ou patrimônio imaterial.
Após o pedido de vista de outros senadores, o presidente da CE, senador Romário (PSB-RJ) concedeu vista coletiva da matéria. Após passar pela comissão, o projeto ainda precisará ser votado pelo Plenário do Senado. (Com a Agência Senado) 
REGULAMENTAÇÃO – Também na terça-feira, 18, o senador Eunício Oliveira apresentou Projeto de Lei do Senado regulamentando a vaquejada como prática esportiva.  A proposta tem o objetivo de regulamentar a vaquejada como manifestação cultural popular, com regras a serem cumpridas pelos organizadores e competidores.
Para manifestação a favor da matéria, grande caravana de vaqueiros de todo o Brasil, principalmente do Nordeste, estará Congresso Nacional na terça-feira próxima, 25, apoiando o Projeto do senador Eunício, enfatizando que a proibição da vaquejada pelo STF é altamente prejudicial a milhares de pessoas, além de interromper uma tradição arraigada em inúmeras cidades, principalmente nordestinas. (Com Agencia Senado) 

BIENAL DE CURITIBA - FILMES PREMIADOS E INÉDITOS NO FESTIVAL DE CINEMA

De ontem e até a sexta-feira da próxima semana, 28, Curitiba se transformará na capital do cinema com o início do Festival de Cinema da Bienal Internacional de Curitiba (FICBIC), que apresenta dezenas de curtas, longas e documentários inéditos que fazem um recorte significativo do cinema atual. Diversos espaços recebem a mostra, entre eles, as salas do Espaço Itaú de Cinema, no Shopping Crystal. 
A obra cinematográfica de abertura do FICBIC foi o inédito Fogo no Mar, documentário franco-italiano do diretor Gianfranco Rossi, vencedor do Urso de Ouro do Festival de Berlin 2015, exibido simultaneamente em três salas do Espaço Itaú. 
O tema do Festival deste ano, escolhido pelos curadores, é Convergências e Subjetividades, considerando, pelo enfoque convergente, filmes que dialogam com outras mídias ou que inserem recursos estéticos e narrativos ficcionais em documentários. 
 Na mostra Panorama do Cinema Brasileiro, os curadores selecionaram obras autorais de cineastas de várias gerações, como os veteranos Domingos de Oliveira, Julio Bressame e Ruy Guerra e o curitibano Guilherme Weber, que estreia na direção cinematográfica com Deserto, ganhador do prêmio de melhor direção de arte no último Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Inspirado no romance mexicano Santa Maria do Circo, o longa-metragem parte da tradição do teatro saltimbanco para narrar a história de um grupo de artistas que viaja apresentando um espetáculo mambembe pelo sertão nordestino.
A sessão do dia 26, às 19h, será seguida de um bate-papo com a presença de Guilherme Weber, no Espaço Itaú de Cinema. 
Cena do filme DESERTO

PRÊMIO TEM NOVAS CATEGORIAS - PANORAMA DO TURISMO | PROFISSIONAIS DO ANO | 2016

Reunião da Comissão Organizadora, na Fecomércio-PR
Teve início o processo de identificação dos destaques do Paraná a serem homenageados com o Prêmio Panorama do Turismo | Profissionais do Ano | 2016. Em reunião da comissão organizadora, realizada na Fecomércio-PR, entidades representativas do setor debateram e aprovaram os primeiros encaminhamentos relativos à premiação.
Em sua quinta edição, conforme decidido nessa reunião, a honraria alcançará três novas categorias: Projeto Inovador, Roteiro Turístico e Estabelecimento de Entretenimento e Lazer. Na ocasião, ainda aprovou-se o regulamento 2016 e indicaram-se nomes para a comissão julgadora, a qual chancelará as fases de consulta e votação.
Já nessa semana deverá ser encaminhado às entidades do segmento com âmbito estadual e às 14 governanças regionais do estado o formulário de indicação de profissionais para a disputa do prêmio. Após tabulação, os mais indicados comporão uma ficha de votação pela internet, sendo premiado, posteriormente, o mais votado. No total, nesse ano são 19 categorias.
O Prêmio Panorama do Turismo | Profissionais do Ano é uma realização conjunta do Instituto Panorama do Turismo e da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio-PR. A premiação conta com apoio institucional das secionais estaduais da Abav, Abrajet, ABIH, Abrasel, Abeoc, Paraná Convention & Visitors Bureaux, Paraná Turismo, Sindetur-PR, Abgtur, Federação dos Hostels do Paraná e da Coordenação de Turismo do Sebrae-PR.

ONTEM, NO SINDJORCE CAFÉ E MEMÓRIA DO JORNALISMO CEARENSE

Jornalistas aposentados e ativos no Sindjorce
A segunda edição do projeto “Café e Memória do Jornalismo Cearense”, iniciativa do Sindicato dos Jornalistas do Ceará, aconteceu ontem, das 16 às 18 horas, no Espaço Cultural SindBar, local de reunião festiva da entidade. Foi uma excelente oportunidade de rever colegas, tomar um delicioso café da tarde, com guloseimas cedidas pela Padaria Priscila e a Griff do Bolo.
Conforme Telma Costa, integrante da Comissão Estadual de Ética e uma das idealizadoras do projeto, o objetivo da iniciativa do Sindjorce é oferecer oportunidade de diálogo entre os jornalistas que ainda estão na luta diária e os  veteranos que contribuíram para a consolidação do jornalismo no Estado. notadamente nas lutas coletivas da categoria.  
Tanto no encontro de ontem como no anterior, jornalistas aposentados, ativos e diretores do Sindjorce gravaram em vídeo depoimentos sobre a profissão.  
Para a presidente do Sindjorce, Samira de Castro, o “Café e Memória do Jornalismo Cearense” representa a valorização dos que contribuíram e ainda contribuem para o sentimento de pertencimento de classe dos jornalistas. “Queremos criar a cultura desse encontro mensal, sempre na penúltima quinta-feira de cada mês”, afirmou.

CONCLUÍDA A PAVIMENTAÇÃO DE TRECHO DA RODOVIA CE-266

A pavimentação da rodovia CE-266, trecho entroncamento da CE-371/Roldão - foto - entroncamento da CE- 153 (Banabuiú, encontra-se totalmente pavimentado. São 51,77 km de rodovia com novos pavimento e sinalizações horizontal e vertical, que receberam investimentos de R$ 46.967.713,13. A obra aguarda o cronograma de inaugurações do governador Camilo Santana.
O trecho faz parte do Programa Viário de Integração e Logística – Ceará IV, que constrói e recupera a malha rodoviária Estadual do Ceará. O financiamento é do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e contrapartida do Tesouro Estadual.
A fiscalização da obra foi do Departamento Estadual de Rodovias (DER), órgão vinculado à Secretaria da Infraestrutura do Estado (Seinfra) e a responsável pela execução dos serviços foi a Construtora Luiz Costa LTDA.

PERNAMBUCO PROMOVE O SEU TURISMO

Com a finalidade de capacitar agentes de viagens e divulgar o destino Pernambuco para o público final, a Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, através da Empetur, lança o Road Show “Pernambuco Coração do Nordeste”. A ação será realizada entre os dias 24 e 27 de outubro nas cidades de Presidente Prudente, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e Campinas, todas no interior de São Paulo.
O Road Show terá a forma de treinamentos. O evento começará com uma capacitação das potencialidades turísticas pernambucanas, depois haverá uma rodada de negócios com representantes do trade turístico pernambucano. Em seguida, oportunidade de ter uma experiência gastronômica. Também ocorrerá distribuição de material promocional para um total de cerca de 350 agentes nas cidades.
 A ação tem o apoio da Secretaria de Turismo e Lazer do Recife, Associação de Hotéis de Porto de Galinhas (AHPG), Azul e da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-PE) . A segunda fase do Road Show acontece nas cidades de Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte e Uberlândia, no mês de novembro.

LANÇAMENTO DE LIVRO DA OAB “DE ONDE VIM, POR ONDE ANDEI, AONDE CHEGUEI”

Na tarde/noite da última terça-feira, 18, o auditório da OAB, em Fortaleza, ficou lotado para o lançamento do livro “De onde vim, por onde andei, aonde cheguei”, do dr. Chagas Filho (foto), advogado militante não obstante seus 90 anos, fundador do Supremo Conselho do Ceará, dos graus 4 ao 33, hoje ocupando o Supremo Conselho do Ceará e membro efetivo da Excelsa Congregação dos Supremos Conselhos dos Graus Escoceses para o Brasil.
O dr. Marcelo Mota Gurgel do Amaral, presidente da OAB/Ceará, na apresentação do substancioso, sincero e até comovente livro biográfico do dr.  Chagas, teceu elogiosos comentários a respeito da obra e do autor, um profissional atuante e que honra a profissão, afora sua vida reta nos vários segmentos em que atua na sociedade Ceará. Por sua vez, o autor transmitiu o por que do livro, uma lição de vida para os que desejam pela via correta atingir seu objetivo. 
No auditório, fizeram-se presentes bom número de advogados, irmãos maçons, familiares e amigos do dr. Cgagas Filho, muitos dos quais usaram da palavra par elogiar sua vida como chefe de família e homem público. 
Após a reunião e durante a sessão de autógrafos, rolou farta rodada de refrigerantes e salgadinhos. 

OTHON BELO HORIZONTE


ROTA DO SOL SEMANAL 21/10/2016 ISSU

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

CALEIDOSCÓPIO - NA ROLETA DA VIDA, TALENTO NÃO É CERTEZA DE GANHO

NA ROLETA DA VIDA, TALENTO NÃO É CERTEZA DE GANHO
Agradeço aos céus pelos momentos descontraídos e felizes que passei no último fim de semana. Fomos a Belo Horizonte, eu e minha filha Maria Goretti, para as comemorações de 50 anos de casados dos nossos amigos e irmãos de fé Walfrido e Leonice, gente de  boa cepa, representantes da melhor qualidade da boa e tradicional família mineira. BH, como vários outras cidades das Alterosas, sempre nos proporcionou momentos de muita alegria e satisfação. Desta vez, não foi diferente. Mas agora quero ressaltar, particularmente,  três momentos de puro deleite. Naturalmente, o primeiro foi o de participar da luminosa, ruidosa e fraternal reunião dedicada ao casal que completava bodas de ouro. Diferente, a noitada no Sandra Mara Buffet, no Sana Inês, no sábado, 8.  Após a tradicional dança do casal ao som de valsa vienense, ao invés de um ambiente mais solene, a festa continuou,  ruidosa porém, com os filhos, netos e  familiares outros dos “noivos” transformando o luminoso local num sarau fervilhante, pontuado de música moderna, com luzes multicoloridas se cruzando no salão. Os outros dois instantes, sem dúvida, nos remeteram a pensar nos lances do destino, nos desígnios  da estrada da vida. Como dizia música antiga, a vida é uma roleta, gira, gira...uns ganham ventura, outros amargura. É assim mesmo. Quanta gente por viés da sorte é vitoriosa. Uns, bem dotados com o sopro divinal, vivem no quase anonimato, sem a projeção que deveriam merecer, mesmo possuindo talentos naturais. É figura conhecida na famosa feira dos domingos da Avenida Afonso Pena um cidadão de meia idade, deficiente visual, que, sentado num banquinho de madeira, com sacolas ao lado, magistralmente executa belíssimas páginas dos cancioneiros nacional e estrangeiro. Leo  Rodrigues é exímio no seu bandolim já surrado. E vive na Feira dos Hippies ganhando o pão da família. Não precisa de esmola, A sorte poderia lhe ter sido mais benfazeja... Ainda no domingo, convidado pelo casal amigo Suely e Claret Guerra, jornalistas respeitados especialmente nos meios turísticos nacional e internacional, almocei no Minas Ténis Clube.  Lá, em meio ao “papo” amigo, quase todo referente ao nosso dia a dia como jornalistas de turismo e associados da Abrajet, completei a sensação de ouvir músicas que me agradam, especialmente quando são transmitidas com arte e coração. Ao piano, a todos que estavam no salão de refeições do monumental clube, Leda Tavares, com alegria demonstrada no semblante e esmero na execução das peças, tornava o ambiente suave e leve, para satisfação e descontração dos comensais. Pelo talento, bem que merecia maiores voos e não apenas ficar restrita ao ”seu território”. Leda como o Leo e milhares de outras pessoas, nas letras e nas artes pelo mundo afora são talentosos e mereciam melhor sorte. Infelizmente, o jogo da vida é assim.

MALHA AÉREA REGIONAL - DIFICULDADES : EDITAL CONTEMPLARÁ SEIS AEROPORTOS NO CEARÁ

Aeroporto Regional de São Benedito
A Secretaria do Turismo do Ceará está elaborando um edital para complementar a malha aérea do Estado por meio de rotas regionais. O projeto deve ser apresentado ao mercado até o fim de dezembro. Devem ser incluídos seis aeroportos: Aracati, Crateús, Iguatu, Jericoacoara, São Benedito e Sobral. As regras, como frequência e horários, serão estabelecidas pelo Estado, que irá oferecer subsídios para deixar o projeto atraente para as companhias aéreas.
De acordo com o secretário do Turismo, Arialdo Pinho, os subsídios irão variar conforme a região. Jericoacoara, com uma demanda maior de turistas e passageiros, terá um subsídio menor. Já Iguatu, terá um custo adicional, mas uma tarifa mais baixa.     
O coronel Paulo Edson Ferreira, assessor de Infraestrutura Aeroportuária do Departamento Estadual de Rodovias do Ceará (DER), disse que o edital será aberto para todas as companhias aéreas, nacionais e cearenses.
ENTRAVES - Conforme noticiou a Agência Brasil, grandes são as dificuldades para a implantação da malha regional no país. Comenta a Agência que os entraves são grandes, como: burocracia, deficiências na infraestrutura dos aeroportos, questões econômicas, como guerra fiscal e impostos, que afetam o preço do combustível, guerra fiscal e da cobrança de alíquotas diferentes do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em cada estado são apenas alguns problemas que a aviação regional enfrenta, afirmam representantes de empresas áreas.
Segundo a diretora de Relações Institucionais da Azul, Patrizia Xavier, para desenvolver uma rota, é preciso submeter aeroportos locais aos requisitos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que são as mesmas da aviação internacional e não foram adaptados às realidades regionais.Entre as dificuldades enfrentadas pelo setor, Patrizia citou as normas referentes à resistência da pista de pouso dos aeródromos e a exigência de caminhões de bombeiros, com máquinas caras, em localidades que nem têm a corporação. Só a manutenção desses servidores consumiria grande parte do orçamento da prefeitura, disse a diretora da Azul. Por fim, afirmou que o descredenciamento de aeroportos por falhas nas exigências afeta toda a construção da malha aérea. Apesar desse cenário, ela disse acreditar que a situação seja contornada. 
O assunto foi discutido na Comissão de Desenvolvimento Regional (CDR) do Senado, que analisa o relatório do senador Wellington Fagundes (PR-MT) sobre o Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional. Criado em 2015 pela Lei 13.097, o programa visa a estimular a operação de empresas em voos de menor escala e longe dos grandes centros urbanos.
Novos mercados - Sobre a continuidade da operação nos aeroportos regionais quando terminar a subvenção econômica, o diretor executivo de Relações Institucionais e Comunicação Corporativa da Gol, Alberto Fajerman, sugeriu a separação entre aeroportos regionais e aqueles em que as autoridades gostariam que houvesse oferta de voo, chamados por ele de “sub-regionais” e que deveriam receber mais incentivos. 
Na opinião do presidente da Associação das Indústrias Aeroespaciais Brasileiras, Walter Bartels, o mercado da aviação regional tem potencial. Bartels diz que hoje é evidente o crescimento do mercado nas regiões Norte e Centro-Oeste, muito mais do que no Sul e Sudeste, onde se concentra o fluxo de voos.
Para diminuir o custo das viagens, a gerente de Assuntos Regulatórios da Latam, Tatiane Viana, sugeriu que o transporte de cargas seja incluído no Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional, com subsídio das tarifas para armazenagem e movimentação nos portos. “O transporte de carga é elemento-chave”, observou.

UTOPIA DE MORAR NUMA CAPITAL MODELO

Antonio José Pres Abrajet CE
Satisfaz-nos constatar que a vinda, em massa, de visitantes às plagas alencarinas não mais ocorre, de forma espontânea e, sim, fruto das promoções (divulgação do nosso potencial turístico) nas regiões Sul e Sudeste, sem falar da participação em eventos, dentro e fora do Brasil, (feiras, congressos, seminários, exposições etc.).
Belas praias e paisagens serranas (incluamos as dos sertões) existem em abundância por aí afora. Agora, o chamariz, para nossos atrativos naturais e artificiais, deve-se, sobretudo, ao calor humano e à hospitalidade do povo cearense. Sem dúvida, elogiável a maneira como os cearenses tratam os visitantes! O reconhecimento é deles. Admiram a descontração da população cearense e de seu “modus vivendi”, embora residam num Estado pobre.
Sentimo-nos reconfortados por saber que o Estado do Ceará, realmente, tornou-se, depois da Bahia, o maior polo receptor de turistas da região nordestina. É o Estado preferido pelas pessoas do Sul e do Centro-Sul, quando pesquisados a respeito de locais, para desfrutarem suas férias, principalmente nos meses de julho e janeiro.
Mas, o diferencial deve ocorrer nos preços dos  produtos turísticos, na hospedagem, com diárias competitivas, nos ingressos para diversões, na alimentação, nas peças artesanais,  nas obras de arte, tudo isso com preços abaixo de outros mercados turísticos. Infelizmente, ainda, exploramos os turistas, quando o correto é explorar o turismo com profissionalismo, ética e transparência em tudo.
Bem! Vamos tocar na mesma tecla: continuamos pecando na prestação de serviços aos turistas e aos conterrâneos. Há exceções, claro, todavia os justos pagam pelos pecadores. Sempre é assim, quando poucos trabalham de maneira profissional e pautados nos princípios éticos. E como os inescrupulosos ferem a Ética!
Apesar do que vem sendo feito pelas autoridades estaduais e municipais, continuamos a ouvir reclamações de turistas a respeito, também, da sujeira da cidade, buraqueira no asfalto, inclusive nos corredores turísticos.
O Estado do Ceará, realmente, tornou-se, depois da Bahia, o maior polo receptor de turistas da região nordestina. É o Estado preferido pelas pessoas do Sul e do Centro-Sul, quando pesquisados a respeito de locais, para desfrutarem suas férias, principalmente nos meses de julho e janeiro.
Reconhecemos que há muitas obras em construção e que, futuramente, tornarão Fortaleza mais bonita, melhor sinalizada, com tráfego mais desobstruído, asfalto, nas avenidas e ruas, sem os horríveis remendos, melhor iluminação, praças zeladas, prédios, muros e monumentos sem pichações, vias livres de flanelinhas drogados etc.
Bem! Pelas promessas dos dois candidatos à prefeitura de Fortaleza, na verdade, almejamos uma cidade “nos trinques”, para ninguém botar defeitos. Utopia? Não; apenas, desejo infrene de morar em uma capital e poder constatar o quanto as autoridades, responsáveis pela infraestrutura e serviços, cumprem o que prometem nas campanhas eleitorais. Com vontade política, é meio caminho andado, para resolver-se problemas urbanos.

COMO MÁRIO DEIXOU DE SER GOVERNADOR

Carlos Casaes -Abrajet BA
No último comentário que aqui publiquei, falei sobre um amigo que conheci na Prefeitura de Salvador e com o qual travei uma amizade irrecusável. Afirmei que, na realidade, deixou de ser Governador da Bahia – na minha avaliação – inteiramente por conta do acaso.
Foi o seguinte: aproximava-se mais uma eleição em todo o país. Antonio Carlos Magalhães estaria cedendo o seu posto de Governador ao seu sucessor e, por evidente, como o grande líder que era, buscava selecionar os seus correligionários para escolha final do seu candidato. O meu amigo, então, estava ocupando o prestigiado cargo de Prefeito Municipal de Salvador.
Dentre vários nomes que vinham sendo cogitados, para mim, os que mais se destacavam eram os de Luiz Antonio Sande de Oliveira, Clériston Andrade e o do meu amigo. Segundo muito se comentou, ACM encarregou os três de trabalhar as bases no Estado a fim de que ele, no momento propício, pudesse escolher o que estivesse melhor colocado estadualmente no partido.
A minha avaliação é de que o meu saudoso amigo Luiz Sande não tinha muita vocação para político, embora administrador dos mais capacitados e que teve desempenho espetacular tanto na Secretaria de Finanças da Prefeitura, quanto na Secretaria da Fazenda do Estado, no BANEB e, posteriormente, no BNH. Já o outro meu amigo, ainda que trouxesse uma bagagem admirável pela sua passagem como Secretário do Planejamento, confinado na Prefeitura, como estava, não tinha facilidade de penetração nas “forças” do interior do Estado. Enquanto Cleriston Andrade, então Presidente do BANEB, encontrava-se com toda uma poderosa máquina na mão, a par de ser uma autêntica “raposa”, na arte das articulações.
Chegado o momento propício, ACM reuniu os elementos de que dispunha para avaliação e decidiu a escolha pelo nome de Clériston Andrade. Com o que não concordou o meu amigo, então Prefeito de Salvador. Aquela discordância, evidente, “bateu de frente” contra a decisão do “todo poderoso” ACM. Tal desencontro gerou como consequência a sua defenestração da Prefeitura.
Ali aconteceu o fato mais impressionante que, em mais uma oportunidade, demonstra como a vida é caprichosa, surpreendente e irônica. Desencadeada a campanha, o meu amigo, evidente, ficou a margem, já rompido com o grupo que até então integrara. Todavia, poucos dias antes da eleição, quando se deslocava para um município do interior da Bahia, em plena campanha, o candidato de ACM, Clériston Andrade, foi vítima fatal de um acidente com o avião em que se encontrava, juntamente a outros companheiros, como o meu saudoso colega e amigo dos Diários Associados, o jornalista Fernando Presídio.
Aqui vem a conclusão: diante da posição de prestígio que sempre ocupou no grupo, como o auxiliar mais prestigiado pelo próprio Antônio Carlos – tanto assim que esteve a ocupar o mais importante cargo da estrutura administrativa do Estado, Prefeito de Salvador, além de ter sido o seu mais próximo auxiliar, quando ACM na Presidência da Eletrobrás – o meu valoroso amigo seria, sem a menor dúvida, o sucessor a ocupar a função de candidato a Governador, vago pela morte de Clériston. Estou seguro de que, a época, ninguém duvidava dessa assertiva.
Por conta dos desentendimentos anteriores, ACM ficou quase sem opção. E como teria que, de imediato, indicar o novo candidato, porquanto as eleições já se encontravam a apenas alguns dias, acabou indo buscar em Feira de Santana o nome do ex-Prefeito daquele Município, João Durval Carneiro, tirando-o – como se afirmar no jargão popular – do bolso do colete. Àquela altura e diante das circunstâncias, se a eleição de Clériston já estava assegurada, a do seu sucessor seria quase que uma “nomeação”.
Foi assim que o meu querido Mario Kertész deixou de ser Governador da Bahia, por força do trágico acaso.
No entanto, ainda que houvesse buscado novas investidas na política, o que lhe valeu mesmo foi a sua surpreendente revelação como um grande e espetacular Comunicador. Dotado de inteligência privilegiada, optou por abandonar a militância política e investir em meios de comunicação. 
Decidiu, então, montar a Rádio Metrópole que, logo nos seus primeiros movimentos, não se constituiu apenas em mais um veículo do cartel baiano. Passou a liderar a audiência em virtude da inteligente estratégia montada, privilegiando a comunicação direta por todas as suas formas, fugindo do lugar comum do veio musical e montando uma programação jornalística primorosa.
E, o que foi mais importante, chamou a si a responsabilidade da liderança ao vivo, constituindo-se numa gratíssima surpresa, porquanto nunca antes havia experimentado investida na comunicação.
Desde então, Mário Kertész é uma referência absoluta no panorama radiofônico baiano, constituindo-se, por consequência, num trunfo de influência política considerável.
Guardo na memória alguns fatos que comprovam fartamente o posicionamento de total destaque que alcançou junto ao próprio ACM. Como Secretário de Planejamento, por exemplo, a sua força era tal, especialmente como veio final de decisão, que se dava ao luxo de “esnobar” deputados, e deixá-los esperando na antessala, sem querer recebê-los. 
Tive a oportunidade de ser convocado pela sua Secretária para tentar contornar a situação, uma vez que o Deputado já estava impaciente, revelando-me ela, particularmente, que Mário recusava-se a o receber. Naquelas oportunidades, entrava no seu Gabinete e, diante do argumento de que o Deputado só ia ali para lhe pedir favores e  ocupar o seu precioso tempo com banalidades, contraditava com a afirmação de que ele ocupava um cargo político, o de Secretário, e, então, teria que se submeter a regra do jogo, ainda que em situação deveras desagradável.
Assim era o Mário Kertész que conheci. Lembro também que, num raro momento de infortúnio pessoal de ACM, fora Mário quem estivera ao seu lado para lhe injetar a força da solidariedade, que lhe pudesse amenizar o sofrimento. Um gesto e uma presença muito singular, então.
Há muito mais agradáveis lembranças, mas fica para um outro momento.

NOVOS VOOS DA AMERICAN AIRLINES

A American Airlines anunciou voos de Miami para Cuba – A empresa inicia serviço que conecta o Aeroporto Internacional de Miami (MIA) ao Aeroporto Internacional Ignacio Agramonte, que atente as cidades de Camaguey e Santa Clara, em Cuba.
Os próximos passos da companhia é iniciar frequencias à estância balneária cubana, Varadero. O novo destino pertence ao município de Cárdenas, na província de Matanzas. Com os voos para Havana programados para começar ainda este ano, a American logo operará um total de 84 voos semanais para Cuba decolando de MIA. 

AOS DOMINGOS, NA AVENIDA AFONSO PENA - A FEIRA HIPPIE VIROU ENCONTRO DE NEGÓCIOS E LAZER

Reconhecido no Brasil e no mundo todo, Minas Gerais é um estado referência no turismo. Se não possui a seu favor, o ano inteiro, um sol e praias marítimas de belezas mil, em compensação as Alterosas são partícipes e testemunha da história e grandeza do Brasil e depositária também de uma natureza vigorosa, com dádivas que encantam, seja na flora ou na fauna, nas minas desativadas e grutas que atestam um dadivoso solo.
Belo Horizonte, a capital mineira, é a síntese do Estado, com invejável acervo natural e histórico que dão inveja. Pujante e irregular na sua topografia, bafejada por arborização invejável, BH é uma das grandes referências do turismo brasileiro. Tem tudo que um visitante pode desejar para enriquecimento pessoal, seja em cultura, lazer, gastronomia ou no que pensar. O povo é hospitaleiro e a rede hoteleira satisfaz o mais exigente hóspede. 
É certo que, durante o dia ou à noite, quem for a Belo Horizonte fica indeciso na escolha do que quer visitar, divertir-se ou fazer o que melhor lhe convier. Contudo, aos domingos, quase obrigação é que, antes de qualquer cousa, vá à grande Feira da Avenida Afonso Pena, no coração da cidade. Multicolorida, com o melhor do artesanato à mostra, num ambiente alegre, e descontraído, é quase mágico o vai e vem de gente de toda cor e “status” social diverso à procura de comprar ou mesmo matar o tempo”, num ambiente em que a democracia é mostrada na sua melhor face. A grande riqueza cultural mineira lá está expressa na sua autenticidade. Nos 12 setores, que fervilham na extensão da Avenida, entre as ruas da Bahia e dos Guajajaras, é um expressivo supermercado, com ofertas surpreendentes. La se encontra de tudo: mobiliário, decoração, tapeçaria, cama, mesa e banho, vestuário arranjos e complementos, bijuterias e calçados. Produtos de alimentação. Artes plásticas e escultura são expostas no calçadão do Parque Municipal de Belo Horizonte. Não é muita opção?
COMO SURGIU – A tradicional feira dos domingos da Avenida Afonso Pena, hoje nomeada com destaque no país e no exterior, nem sempre ali esteve. Surgiu em meio ao movimento “hippie” que se espalhava pelo mundo. Artistas e estudantes ligados ao movimento, em 1969, começaram a expor o que criavam na Praça da Liberdade, “um local que ainda não era da preferência da população citadina”. Aos poucos, a “feira hippie” foi ganhando projeção, com mais de quatrocentos expositores, não obstante o olhar de lado do pessoal ligado ao regime militar vigente. Contudo, em 1971, o então governador mineiro, Israel Pinheiro, apoiou a realização da feira como um evento permanente. O fato foi decisivo para que, aos poucos, ganhasse melhor conceito, com os aplausos da população.  Por   decretos municipais, foi oficializada em 1973. Daí em diante a Feira foi se tornando um ponto quase obrigatório de encontro de moradores e turistas.  Aumentada a dimensão, o interesse, em 1991, foi transferido para o local em que hoje está bem assentada, na avenida Afonso Pena. Adquiriu “status”, passou a fazer parte do circuito turístico de Belo Horizonte.  Só funciona aos domingos, de 07:00 às 14:00, com o movimento se iniciando, porém, já de madrugada. Hoje, segundo dados da Prefeitura, cerca de 2.404 expositores lá trabalham, divididos em 17 setores. A presença de público é estimada em 70.000 pessoas rotativas, chegando a 90.000 na época natalina. 
Enfim, a Feira dos domingos da Avenida Afonso Pena definitivamente é destaque no calendário turístico de Belo Horizonte.  Consolidou-se como patrimônio cultural e turístico da Capital, tornando-se uma das maiores feiras em espaço aberto da América Latina, 

ESPORTES E TURISMO DE AVENTURA - ENCERRADOS ONTEM A ADVENTURE SPORTS FAIR E O 12º FITS

Alcançou o objetivo desejado a 17ª edição da maior iniciativa voltada ao segmento de esportes e turismo de aventura na América Latina.   A Adventure Sports Fair, e o 12º FITS (Fórum Interamericano de Turismo Sustentável) 
desenvolveram-se da  quarta-feira, 12, até ontem, no São Paulo Expo – São Paulo. 
Entre os assuntos debatidos no evento estiveram os avanços do tema no cenário nacional e internacional, contemplando programas de capacitação e os processos de certificação de empreendimentos, atividades, operadoras e destinos; o turismo em unidades de conservação, em debate coordenado pela SOS Mata Atlântica, com a participação do ICMBio, de gestores e concessionário de parques nacionais, do Instituto Semeia, Instituto Coral Vivo,  WWF Brasil e do trade representado pela ABETA; e plataformas digitais que promovem destinos comprometidos com a sustentabilidade. Exemplos deste último incluem o Guia Garupa do Brasil Autêntico, um cardápio de viagens no Brasil para contribuir com a natureza e as pessoas do lugar.
A novidade deste ano foi a pós-graduação a distância em Inovação e Empreendedorismo em Negócios Turísticos Sustentáveis, lançada pelo Centro Universitário Senac durante a abertura do FITS. O curso na modalidade EAD é pioneiro no mercado. O Senac promoveu um debate sobre inovação em negócios turísticos sustentáveis com especialistas do setor, profissionais do trade e docentes de pós-graduação da área.
COSTA DO SAUÍPE PRESENTE  - Pela primeira vez na Adventure Sports Fair,  a Costa do Sauípe, Pernambuco,  foi destaque.  Em parceria com a To Go Travel, uma das principais patrocinadoras da feira, a equipe de vendas promoveu o destino e mostrou aos visitantes as diversas opções de esportes e aventura que é possível fazer na costa baiana. Os destaques foram para tirolesa de 12 metros de altura, stand-up paddle no mar e na lagoa, que fica localizada dentro do resort, e o Surf – modalidade muito procurada pelos turistas. 
A Costa do Sauípe possui muitas atividades esportivas, em especial, o surf, que conta com uma estrutura montada na praia, com escolinha para crianças e adolescentes e boas condições de ondas, o que proporcionou sediar no último mês de agosto as etapas do Campeonato Brasileiro e Baiano de Surf Master. 
IMPORTÃNCIA - Depois que o surfe, a escalada e o skate foram incluídos na Olimpíada de Tóquio, a tendência é que os esportes e o turismo de aventura ganhem mais visibilidade e consequentemente mais adeptos. Esta indústria movimenta anualmente cerca de US$ 345 bilhões no mundo - em viagens, equipamentos, vestuário e acessórios. 
O gasto médio no mundo com viagens de aventura, excluindo equipamentos e passagens aéreas, passou de US$ 593 por pessoa em 2019 para US$ 947 em 2012, o que representa um crescimento de cerca de 20% ao ano. Se considerarmos apenas sul-americanos, o aumento no mesmo período foi da ordem de 25% ao ano para aventuras leves e de espantosos 85% ao ano para aventuras extremas (modalidades como escalada, heliski, kitesurf, paragliding e trekking).

A TAP PROMOVE O DESTINO NATAL NA EUROPA

Vice presidente da TAP, Abilio Martins ,  governador Robson Faria e o secretario Ruy Gaspar
A TAP e o Rio Grande do Norte assinaram um acordo para a promoção turística de Natal nos principais mercados da Europa, com o objetivo de aumentar a captação de turistas europeus. O Governador Robinson Faria, o secretário de Turismo, Ruy Gaspar, e a companhia aérea portuguesa, representada pelo vice-presidente Abílio Martins e pelo diretor geral da TAP para o Brasil, Mário Carvalho, firmaram a parceria, que prevê um investimento do Estado do Rio Grande do Norte para promover os destinos turísticos de Natal.
Os meios envolvidos têm um amplo alcance nos mercados europeus e incluem os canais de comunicação online da TAP, nomeadamente os websites da companhia, as suas redes sociais e as newsletters endereçadas aos diversos segmentos de clientes, com um alcance de vários milhões de potenciais turistas europeus, e serão também utilizados os encostos de cabeça nos assentos dos aviões da TAP como suporte promocional. Adicionalmente, o Rio Grande do Norte vai ser capa da revista de bordo da TAP e os passageiros da vão assistir a filmes promocionais nos sistemas de entretenimento a bordo. 
“A companhia trabalha intensamente junto ao trade europeu para vender a diversidade do Brasil e suas belezas naturais em todos os destinos europeus que operamos. Hoje estamos presentes em mais de 45 cidades em toda a Europa”, disse Mario Carvalho

VOO DIRETO DA LATAM PARA JOANESBURGO

Os primeiros voos LATAM Airlines para a África do Sul pousou na tarde do último dia 4 no Aeroporto Internacional de Joanesburgo, O. R. Tambo. O voo JJ8162 foi operado por um Boeing 767 com 191 assentos na Classe Econômica e 30 na Premium Business. O novo serviço amplia ainda mais a conectividade oferecida aos passageiros, tornando LATAM a única operadora da América Latina a operar voos entre a região e o continente Africano. 
A LATAM Airlines Group espera transportar mais de 50.000 passageiros por ano na rota São Paulo-Joanesburgo-São Paulo. O hub da empresa fica em São Paulo, de lá estarão disponíveis conexões para destinos em toda a América do Sul, incluindo Lima, Santiago, Buenos Aires e outras cidades brasileiras.

FESTIVAL DE GASTRONOMIA ORGÂNICA - DA TERRA AO PRATO

A Dra. Ana Primavesi (foto), que revolucionou o manejo do solo no Brasil, é a grande homenageada do VII Festival de Gastronomia Orgânica - da Terra ao Prato, a se realizar de 21 a 23 vindouros, no Parque da Água Branca (Auditório Paulinho Nogueira), em São Paulo..  Engenheira agrônoma, precursora da agroecologia, pesquisadora e grande estudiosa, Primavesi criou novas práticas agrícolas em um país tropical que antes consumia toda a tecnologia de fora e não olhava para sua terra e clima. Hoje, com 96 anos, já publicou 94 artigos científicos no Brasil e em revistas internacionais. Ela estará presente no dia 22, sábado, às 10h30, numa Roda de Conversa com convidados e público. 
O Festival este ano vai abordar os temas: a importância das leguminosas, os grãos como aliados contra a desnutrição infantil e a obesidade, o consumo de produtos com base agroecológicas, a importância dos polinizadores e da Agrofloresta e abordagens sobre as PANCs – Plantas Alimentícias Não Convencionais, e muito mais!
Através da Gastronomia Evolutiva o festival fomenta e divulga toda a cadeia orgânica sustentável, promovendo a agricultura com base agroecológica, apresentando a alimentação saudável e limpa. 
 As Bancas dos Chefs, food bikes e food trucks oferecem ao público cardápios com ingredientes orgânicos, da terra. E ainda as atividades do Território da Criança, Espaço Bem Estar, Feira de Produtos Orgânicos e de Base Agroecológica, Rodada de Negócios, Palestras e Rodas de Conversas.

FESTURIS NEWS 17/10/2016

IMAGEM PEREGRINA DE NOSSA SENHORA APARECIDA EM GRAMADO
Em 2017 o encontro com a imagem de Nossa Senhora Aparecida completa 300 anos. A imagem peregrina que está circulando por diversas dioceses do Brasil estará no Espaço Turismo Religioso do FESTURIS. Uma chegada especial está sendo preparada para receber a imagem no dia 2 de novembro com uma procissão e missa que deve acontecer na Igreja Matriz São Pedro Apóstolo. No dia 3, a imagem segue para o stand do Santuário Nacional de Aparecida no Festival. As comemorações dos 300 anos de encontro da imagem de Nossa Senhora começaram em outubro deste ano com um show gratuito do tenor italiano Andrea Bocelli no Santuário Nacional no dia 15 de outubro.

Inaugurado o Prodigy Gramado - A rede GJP inaugurou no mês de setembro seu novo hotel na cidade de Gramado, o Prodigy Hotel Gramado. O quarto hotel da rede na cidade tem 156 apartamentos e fica localizado no coração da cidade, a poucos metros do Wish Serrano. O novo hotel conta com restaurante para almoço e jantar à la carte, café da manhã, lobby bar, business stations, quatro elevadores, fitness center, piscina, estacionamento com manobrista entre outros serviços. O diferencial do hotel é a sustentabilidade, já que tem aproveitamento de luz natural e 100% das lâmpadas são led. Com o novo empreendimento, a rede GJP chega a marca de 20 hotéis pelo país.
Museu do Festival de Cinema é a nova atração de Gramado - Após duas Mostras de Cinema realizadas na cidade, em 1969 e 1971, Gramado passou a ser palco do Festival de Cinema Brasileiro, em 1973. O Festival iniciou como parte da programação da 8ª Festa das Hortênsias. Estas memórias, entre outras, são apresentadas pelo Museu do Festival de Cinema de Gramado/MFCG.
O MFCG está localizado ao lado do Palácio dos Festivais – e da Igreja São Pedro – e possui uma privilegiada área de 584m² em um dos melhores pontos da Região das Hortênsias, oferecendo vista panorâmica para o centro da cidade com direito a cafeteria e loja de souvenirs. É um espaço único projetado para registrar a história e trajetória de mais de quatro décadas da sétima arte no nosso país, buscando aliar o interesse pelo cinema com mais uma ótima opção de turismo cultural na serra gaúcha.
Com capacidade para recepcionar 2.800 pessoas diariamente, o projeto é inspirado nos grandes museus do mundo com uma linguagem moderna e interativa e leva o público a uma imersão no mundo da Sétima Arte, exibindo e registrando a trajetória do cinema brasileiro, dos grandes diretores, atrizes e atores através de imagens, vídeos, objetos e jogos interativos que nos levam para o universo do cinema. Dentro desta viagem dos 44 anos do Festival de Cinema de Gramado são exibidos conteúdos históricos e documentários retratando a história do Festival. O espaço conta, ainda, com ambientes para os curtas e documentários do Festival, bem como uma breve história do Cinema Brasileiro e Mundial.

LANÇAMENTO OFICIAL - Novidades da Feira Internacional e formato do novo espaço voltado ao luxo foram apresentados em coletiva de imprensa no Hotel Laghetto Viverone Moinhos
Ocorreu na manhã do dia 6 de outubro, o lançamento oficial da 28° edição do FESTURIS Gramado – Feira Internacional de Turismo e apresentação do Espaço Luxury, novidade de Gramado neste ano.
A feira de negócios turísticos ocorre de 3 a 6 de novembro, na Serra Gaúcha. Em coletiva de imprensa, realizada no Hotel Laghetto Viverone Moinhos, os diretores da feira de negócios turísticos, Marta Rossi, Eduardo Zorzanello e Marcus Vinícius Rossi, além do prefeito de Gramado, Nestor Tissot, do presidente da ABAV- RS João Machado e Abdon Barretto Filho, diretor de Turismo da Secretaria Estadual do Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul, apresentaram a feira e suas novidades.